Grafico mostra trajetoria dos preços
Foto: Shutterstock

Em maio, a corretora de criptomoedas FTX ultrapassou sua adversária Coinbase em termos de volume negociado de bitcoin (BTC), apesar de a Coinbase ter registrado um número recorde de negociações, de acordo com um relatório recente da fornecedora de dados cripto Kaiko.

A discrepância no volume negociado em comparação ao número de negociações indica que o valor médio do ticket em dólares por negociação na Coinbase era menor do que na FTX. “O tamanho médio na FTX (cerca de US$ 2 mil) é quase o dobro do que o da Coinbase (cerca de US$ 1 mil) para o par BTC-USD”, afirma o relatório.

Publicidade

Como resultado, segundo outra base de dados, esta do portal The Block, a FTX é agora a segunda maior exchange centralizada, com uma participação de mercado de 10,8% no mês contra os 9,6% da Coinbase. A liderança é da Binance, que registra 64,1%.

Apesar de a Coinbase manter sua influência entre usuários, analistas da Kaiko informaram que diversas corretoras menores, como a Bitfinex e a Bitstamp, perderam grande parte de sua participação de mercado.

“A tendência sugere que o mercado está se consolidando em meio ao negativo sentimento prolongado, em que participantes menores estão tendo mais dificuldade em acompanhar a competição”, explica o relatório.

Coinbase processa um número recorde de negociações (Imagem: Kaiko)

A Coinbase também registrou um grande aumento nos volumes negociados em maio. No entanto, falhou em ultrapassar as altas recordes registradas durante as liquidações em 19 de maio de 2021 durante a grande repressão ao bitcoin na China.

Publicidade

Na época, o bitcoin e o ether perderam 30% e 40% de seu valor, respectivamente, e grandes corretoras cripto passaram por problemas técnicos por conta da alta atividade de negociação.

Esses problemas incluíam “tempo de inatividade intermitente” na Coinbase, uma interrupção nos saques de tokens relacionados ao Ethereum na Binance e “problemas de conectividade” informados por usuários da Kraken.

Premium negativo na Coinbase

O relatório também destaca o chamado “premium da Coinbase” — a diferença entre preços a cada hora para o par BTC/USD na Coinbase e na Binance. Em maio, esse premium ficou negativo após ter ficado positivo durante quase seis meses.

Preço do bitcoin vs. premium na Coinbase (Imagem: Kaiko)

“Às vezes, essa métrica é considerada como um medidor de sentimento institucional porque o volume institucional negociado contabiliza mais de 76% da atividade negociada na Coinbase enquanto a Binance é bastante direcionada pelo varejo”, explicou Kaiko.

Publicidade

Outro motivo pela mudança na estrutura de mercado, segundo o relatório, é a contínua volatilidade da stablecoin USDT da Tether.

A USDT, que também perdeu parte de sua paridade ao dólar em maio, é negociada “a um desconto contínuo, porém bem pequeno ao dólar”, forçando uma divergência nesses dois mercados de cerca de US$ 40, em média, nas últimas duas semanas.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda de Ethereum na frente de gráfico

Ethereum pode surpreender positivamente nos próximos meses, diz Coinbase

Subindo menos que outras criptomoedas em 2024, o Ethereum pode se recuperar e superar seus pares nos próximos meses, avalia a Coinbase
Imagem da matéria: Descentralização é o futuro, mas vem com custos mais altos, afirma especialista

Descentralização é o futuro, mas vem com custos mais altos, afirma especialista

O executivo Leo Kahn destacou no Ethereum Rio 2024 que apesar dos custos, indústria cripto deve incentivar ao máximo a descentralização
Imagem da matéria: Mesmo que ETF de Ethereum seja aprovado, pode levar semanas para estrear nas bolsas; entenda

Mesmo que ETF de Ethereum seja aprovado, pode levar semanas para estrear nas bolsas; entenda

Sinal verde da SEC esta semana é apenas o primeiro passo para o lançamento do ETF de Ethereum
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin e Ethereum abrem em queda e BlackRock supera Grayscale em número de BTC sob custódia

Manhã Cripto: Bitcoin e Ethereum abrem em queda e BlackRock supera Grayscale em número de BTC sob custódia

ETF de Bitcoin da BlackRock agora detém mais BTC do que sua rival, a tradicional Grayscale Bitcoin Trust