Imagem da matéria: FTX questiona cobrança de US$ 24 bilhões em impostos e diz que não terá como pagar vítimas do seu colapso
Foto: Shutterstock

A falida exchange de criptomoedas FTX afirmou em um documento no último domingo (10) que a Receita Federal dos Estados Unidos (IRS) precisa mostrar como fez os cálculos do processo em que cobra US$ 24 bilhões da empresa em impostos não pagos. Para os advogados, a única função dessa cobrança é tirar dinheiro das vítimas do colapso da companhia.

O processo contesta o valor cobrado e alerta que caso a Justiça americana aceite o valor pedido pela Receita, as vítimas da fraude da FTX não conseguirão receber nenhuma grande quantia de volta. A massa falida da FTX diz que não deve nenhum valor em impostos.

Publicidade

Durante sua existência, a antiga exchange nunca distribuiu dividendos ou lucros e “nunca ganhou nada próximo a quantias que pudessem sustentar as reivindicações do IRS de US$ 24 bilhões em impostos”, disseram os advogados no documento. Pelo contrário, a FTX perdeu uma grande quantidade de dinheiro, acrescentaram.

“A única fonte de recuperação para o IRS é retirar das recuperações das vítimas. Como não há base para reivindicar qualquer reclamação fiscal contra os devedores, a confiança do IRS em seus próprios processos serve apenas para atrasar as distribuições aos verdadeiramente feridos”, os advogados argumentaram no processo.

Quando a briga começou, em abril, a Receita chegou a pedir cerca de US$ 44 bilhões em impostos devidos pela empresa, valor que foi ajustado para US$ 43 bilhões em setembro. Foi só no mês passado que o IRS decidiu reduzir o pedido para US$ 24 bilhões.

A Receita afirma que essa quantia está relacionada a impostos de renda, impostos trabalhistas e multas devidas pela FTX e suas entidades afiliadas de 2018 a 2022. Ainda não é um valor final porque o IRS não terminou uma auditoria.

Publicidade

A FTX chamou a afirmação de “absurda e sem mérito”. Tanto a FTX quanto a empresa de contabilidade EY responderam a mais de 2.300 solicitações de informações do IRS e forneceram quase todos os documentos solicitados pelo IRS, exceto alguns que serão fornecidos até 15 de janeiro de 2024, diz o documento.

O IRS diz que tem a presunção de correção e que a obrigação de provar qual o valor correto é da FTX. Os advogados da exchange chamaram isso de “argumento Alice no País das Maravilhas” e que não tem respaldo na lei.

A FTX ainda insiste que um cronograma sugerido deve ser aprovado para evitar “atrasar indefinidamente as distribuições às vítimas”. A próxima audiência sobre o caso de falência da FTX está marcada para quarta-feira (13).

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Exchanges da Coreia do Sul definem diretrizes para barrar deslistagens em massa de criptomoedas

Exchanges da Coreia do Sul definem diretrizes para barrar deslistagens em massa de criptomoedas

As diretrizes padronizam os critérios para apoiar e encerrar a negociação de ativos digitais em plataformas de câmbio
Pessoa segura smartphone com logo BUSD com as mãos apoiado em uma mesa

SEC encerra investigação sobre stablecoin da Binance sem ações de penalidade

A SEC alegou que a stablecoin BUSD era um valor mobiliário em um processo movido contra a Binance no ano passado
Imagem da matéria: 7 altcoins que estão superando a recuperação do mercado de criptomoedas

7 altcoins que estão superando a recuperação do mercado de criptomoedas

A temporada das altcoins está começando? Embora as criptomoedas de primeira linha estejam de lado, algumas altcoins registram ganhos impressionantes de até 11% hoje
jogo hamster kombat em tela de celular

Hamster Kombat (HMSTR) já está no pré-mercado; veja como negociar

Hamster Kombat já tem ordens de compra e venda fixadas no pré-mercado de grandes corretoras