Imagem da matéria: Flamengo e PUC-Rio firmam parceria para usar Inteligência Artificial em esportes
Foto: Shutterstock

Com o objetivo de potencializar resultados em esportes olímpicos, o Flamengo firmou parceria com a PUC-Rio para desenvolver projetos na área de tecnologia e Inteligência Artificial (IA). A colaboração foi anunciada na última quarta-feira (21) em um comunicado no site do time.

O primeiro software criado em conjunto é um assistente técnico virtual para dar suporte a partidas de basquete. Batizado como BAICA (Basketball Artificial Intelligence Coach Assistant), o projeto utiliza conceitos de IA para analisar dados e fornecer informações em tempo real para os atletas.

Publicidade

Na Europa, Liverpool, Manchester City e Inter de Milão são alguns dos times que já utilizam ferramentas semelhantes para aperfeiçoar seu desempenho. Por meio da interpretação automatizada de dados, os softwares podem avaliar pontos fortes e fracos de cada jogador e recomendar substituições em momentos estratégicos, por exemplo.

De acordo com Delano Franco, Vice-Presidente de Esportes Olímpicos do Rubro-Negro, o desenvolvimento desse tipo de tecnologia equipara o Flamengo aos times de ponta internacionais, e a cooperação com a PUC garante alta qualidade para as inovações que estão por vir.

“Queremos ser cada vez mais uma referência em termos de inteligência no esporte, pois acreditamos que a influência da tecnologia será grande nos próximos ciclos olímpicos”, diz no comunicado.

A parceria contará ainda com a colaboração da startup norte-americana Sports Power AI, como explica no texto o vice-reitor de desenvolvimento da PUC-Rio, Sergio Bruni. Segundo ele, a empresa vai auxiliar no desenvolvimento de soluções e aplicativos baseados em ciência de dados.

Publicidade

Como resultado, o time e a universidade esperam que este seja o primeiro passo para a implementação de um Polo de Inovação Tecnológica no Vale da Gávea, onde serão conduzidas pesquisas científicas relacionadas a ferramentas de automação aplicadas ao esporte.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube