Imagem da matéria: Fintech Creditas recebe autorização do Bacen para operar como banco
(Foto: Shutterstock)

A Creditas Sociedade de Crédito Direto S.A., fintech brasileira com sede em São Paulo, recebeu autorização do Banco Central do Brasil (Bacen) para dar início a suas operações financeiras como um banco. A licença foi publicada no Diário Oficial da União na última quinta-feira (24).

De acordo com a publicação, o processo da Creditas, cuja atividade é emprestar dinheiro por garantia, foi aprovado em 23/01/2019 pelo Departamento de Organização do Sistema Financeiro (DEORF) do Bacen.

Publicidade
(Fonte: Imprensa Nacional)
(Fonte: Imprensa Nacional)

Antes, a empresa atuava como correspondente bancário para facilitar o processo de contratação de empréstimos.

Segundo a assessoria de imprensa da empresa, com a formalização o Creditas vai funcionar de forma híbrida e não mais dependerá de outras instituições, reportou o Suno nesta segunda-feira (28).

No entanto, a empresa deve continuar suas atividades normais, bem como manter seus parceiros enquanto se prepara para debutar no setor bancário, revela a reportagem.

Novas regras do Bacen abriu as portas

O que facilitou para que a Creditas agora se tornasse um banco foram novas regras para fintechs, elaboradas pelo Banco Central e publicadas em abril de 2018. As normas, então, regulou a atuação de fintechs de crédito no País.

Com das mudanças, surgiram duas novas modalidades no setor financeiro, a Sociedade de Crédito Direto (SCD) e a Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP).

Publicidade

A Creditas não perdeu tempo e foi a primeira fintech a entrar com a solicitação para operar SCD.

Esta modalidade tem por objeto a realização de operações de empréstimo e outros serviços exclusivamente por meio de plataforma eletrônica e com utilização de recursos financeiros que tenham como única origem capital próprio.

A fintech, contudo, mesmo na modalidade de SCD não poderia captar recursos do público — exceto mediante emissão de ações — e nem participar do capital de instituições financeiras.

O clima é de alegria

Fábio Zveibil, vice-presidente de marketing e desenvolvimento de negócios da empresa, mostrou-se bastante animado.

“A licença faz todo o sentido pra gente. Ela nos permite maior agilidade nos processos internos, o que vai se traduzir imediatamente aos clientes”.

No Twitter, a empresa também comemorou.

“Nós recebemos uma autorização para o trabalho SCD! Ou seja, teremos ainda mais agilidade nos processos internos e flexíveis para os nossos clientes! É um momento histórico para todos”.

Publicidade

BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil. Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Estudo mostra que 61% dos investidores brasileiros não pretendem vender Bitcoin

Pesquisa realizada pela Bitget releva otimismo pós-halving do Bitcoin
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve