Felipe Neto em vídeo em seu canal no Youtube
Imagem: Reprodução/YouTube

O YouTuber Felipe Neto, cujo canal na plataforma possui 44,4 milhões de inscritos e 15 bilhões de visualizações, foi um dos primeiros influencers a testar as novas funcionalidades para NFTs no Instagram, conforme descreveu em um post na semana passada.

“Estou muito feliz! O Instagram me selecionou para ser uma das primeiras pessoas no mundo a mostrar a nova funcionalidade NFT aqui na plataforma! Vai no meu perfil, clica na aba NFT e confira as minhas artes”, postou Neto.

Publicidade

Também na ocasião, o perfil da Play9 — empresa em que Neto é sócio-fundador —  reforçou a novidade: “Criadores e colecionadores de NFTs podem compartilhar sua carteira digital e suas NFTs em seus perfis na rede”, escreveu a conta, revelando que, além de Neto, a plataforma tem como parceiros outros influencers brasileiros, como a empresária Camila Farani.

Outra novidade foi a troca do nome da plataforma NFT “9Block” para “NineBlocks”. Trata-se do local onde Felipe Neto lançou seis coleções de NFTs no ano passado. O fim dos arremates das obras ocorreu em fevereiro deste ano.

Apesar de todo entusiasmo, Felipe Neto não tem usado NFTs nos seus perfis no Instagram, YouTube e Facebook, onde mantém fotos comuns.

Na noite de segunda (15), Felipe Neto e sua equipe viajaram para a Cidade do México, Capital do México, onde vão passar uma semana criando conteúdo para seus canais nas redes sociais, informou o YouTuber em um de seus stories no Instagram.

Publicidade

Polêmicas de Felipe Neto

Como é de conhecimento público, Felipe Neto ‘coleciona’ algumas polêmicas, tanto envolvendo conteúdos do seu canal quanto posições políticas. No que tange ao mercado de criptomoedas, há alguns meses o youtuber excluiu todos os tuítes em que falava sobre o assunto,  depois de ter reclamado a repercussão dos seus investimentos em sites especializados do setor.

Sua aposta mais recente, no entanto, é no patrocínio da Blaze. Em seu último vídeo, publicado na manhã desta terça-feira (16), Felipe Neto continua promovendo a plataforma de apostas que atua no Brasil de forma clandestina — e que teve um crescimento vertiginoso nos últimos meses, indo de 12 milhões de acessos em março para 47 milhões em maio.

Ainda que Neto alerta que os jogos na Blaze são para maiores de 18 anos e que o jogador seja prudente em suas apostas, ele está sendo conivente com os jogos de azar, que ainda são ainda proibidos no Brasil. Contudo, há um projeto de lei para legalização aprovado na Câmara e que espera por votação no Senado.

Aprenda a ganhar dinheiro com Cripto. Você pode ter acesso a um curso exclusivo com os maiores especialistas em cripto para aprender os fundamentos e as técnicas que te ajudam a navegar nas altas e baixas do mercado. Garanta sua vaga aqui!

VOCÊ PODE GOSTAR
camisas das seleções da itália e Argentina

Socios.com lança colecionáveis que celebram o legado das seleções da Itália e Argentina

Para participar do ‘The Fabric of Champions’, os detentores de fan tokens podem bloquear seus ativos até 15 de julho
Banco Central se reunirá hoje com Facebook para debater proibição do WhatsApp Pay

“Inserimos com o Drex o conceito de tokenização nos sistemas dos bancos”, diz Campos Neto

O presidente do BC participa do Emerging Tech Summit, evento do Valor Capital Group em São Paulo
Imegem aérea feita pela ANDE de fazenda de mineração de bitcoin em Canindeyú

Polícia do Paraguai desmonta fazenda de mineração de Bitcoin com 2.700 ASICs

Ação na cidade de Canindeyú contou mais uma vez com a ajuda da inteligência artificial para identificar variações na carga da rede elétrica
Ilustração de moeda NOT dourada com logotipo do jogo Notcoin do Telegram

Notcoin doa US$ 1 milhão em tokens NOT para traders do jogo do Telegram

Você comprou ou manteve um dos primeiros vouchers de pré-market da Notcoin? Se sim, o jogo distribuiu 40 milhões de NOT como recompensa