Imagem da matéria: Fechamento de banco foi "recado anticripto", diz político criador da lei de regulação dos EUA
O ex-deputado americano Barney Frank (Reprodução Decrypt/Brookings Institute/Flickr)

O ex-deputado americano Barney Frank, o homem por trás da lei que regulou os mercados financeiros do país, a Dodd-Frank, disse que o Signature Bank foi fechado em parte para atacar a indústria de criptomoedas

O ex-legislador, membro do conselho do próprio banco Signature, afirmou em entrevista na segunda-feira (13) com a rede de TV CNBC que os reguladores visaram o banco para enviar uma “mensagem anticripto.” 

Publicidade

Os reguladores de Nova York decidiram encerrar abruptamente o Signature Bank na noite de domingo, citando o risco de contaminação no sistema financeiro — o que surpreendeu a administração da empresa, de acordo com um artigo da Bloomberg . É a terceira maior falência bancária da história dos EUA. Os reguladores ainda não forneceram qualquer outro argumento para o encerramento do banco.

O movimento veio depois do Silicon Valley Bank (SVB) — para o qual várias empresas de cripto tinham exposição — ter falido após sofrer uma corrida bancária de US$ 42 bilhões, dias antes. Na mesma semana, o Silvergate, outro banco parceiro do setor cripto, também encerrou as operações. 

“Acho que parte do que aconteceu foi que os reguladores queriam enviar uma mensagem anticripto muito forte”, disse ele à CNBC. Ele acrescentou que o banco era o “garoto-propaganda” da indústria cripto. 

Banco amigos das empresas de criptomoedas

O Signature Bank concedeu empréstimos às empresas de criptoativos. A maior exchange cripto dos EUA, a Coinbase, disse na sexta-feira que detinha um saldo de caixa corporativo de cerca de US$ 240 milhões com o Signature Bank. A emissora de Stablecoin e a corretora de criptomoedas, Paxos, admitiu deter US$ 250 milhões no Signature Bank.

Publicidade

A paralisação do Signature Bank agora significa que as principais empresas do setor cripto estão mais uma vez bloqueadas do sistema financeiro tradicional — uma participação que as exchanges, em particular, exigem para que seus clientes possam comprar ativos como Bitcoin e sacar em dólares americanos.

Frank foi uma das pessoas por trás da Lei Dodd-Frank, que reformulou a regulamentação bancária dos EUA para evitar outro crash global após a crise financeira de 2007-2008.

A administração Biden tem insistido que o movimento para proteger os depositantes (conhecido como uma exceção de risco sistêmico) não é um “resgate”, e que não incorrerão encargos ao contribuinte. Mas a intervenção foi descrita por outros desta forma — como o The Wall Street Journal, que hoje o chamou de “um verdadeiro resgate do sistema bancário.”

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Gnosis (GNO) dispara 20% após lançamento de plano para reviver o token

Gnosis (GNO) dispara 20% após lançamento de plano para reviver o token

Um programa de crescimento com aporte milionário de fundo cripto está sendo votado neste momento pelos usuários do GNO
moeda de bitcoin sob nota de dinehiro da nigéria

Tensão entre Binance e Nigéria escala após CEO acusar governo de suborno de R$ 770 mi

Funcionário do governo nigeriano disse que alegações são infundadas e que disputa contra Binance deve ser resolvida na Justiça
Imagem da matéria: As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

Enquanto outras empresas gastam milhões em candidatos pró-cripto, Joe Lubin diz ao Decrypt que a Consensys resistiu ao impulso
Senado, Congresso, Câmara dos Deputados, Brasília, Parlamento

Projeto de Lei quer proibir uso de criptomoedas fruto de crimes durante processo penal

Deputado autor do PL afirma que em muitos casos, mesmo durante a investigação, acusados continuam a movimentar recursos do crime