FBI, Coinbase, golpe, bitcoin, criptomoedas, EUA
(Foto: Shutterstock)

O FBI, a Polícia Federal dos Estados Unidos, recuperou 12 bitcoins de uma idosa que caiu em um golpe no ano passado aplicado por criminosos que se passaram por autoridades do governo americano. A maior corretora de criptomoedas dos EUA, Coinbase, ajudou no caso, segundo publicação do Departamento de Justiça (DoJ) na terça-feira (15).

O golpe foi praticado há cerca de seis meses e começou com ligações telefônicas à idosa moradora de Asheville, cidade na Carolina do Norte. Os fraudadores — “provavelmente operando no exterior”, diz a publicação — se passaram por autoridades do ‘Office of the Inspector General’, escritório do Tesouro dos EUA que supervisiona operações financeiras.

Publicidade

De acordo com a Procuradoria da Carolina do Norte, um dos golpistas, que se identificou como o “agente James Hoffman”, disse à idosa que seus dados pessoais haviam sido usados para facilitar um esquema de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro e, como resultado, todos os seus bens seriam congelados.

Ele também a fez acreditar que era obrigada a depositar fundos em uma conta do governo até que os investigadores verificassem que ela não estava envolvida em atividades criminosas. “Os impostores exigiram ainda todas as informações de identificação pessoal da vítima e detalhes sobre suas contas financeiras”, diz o DoJ.

Certa de que estaria negociando com a autoridade americana, a idosa, instruída pelos golpistas, passou a trocar dinheiro de seu fundo de aposentadoria por bitcoins através da corretora Coinbase. “Em 31 de agosto de 2021, 12,164699 bitcoins, no valor de aproximadamente US$ 574.766, foram transferidos da conta Coinbase da vítima para a conta controlada pelos impostores”, descreve a nota.

FBI e Coinbase identificam transferência

O desfecho do caso veio em um esforço mútuo entre o FBI e a corretora americana que identificaram a transferência como uma possível fraude financeira.

Publicidade

“‘Após uma investigação e um processo de confisco civil bem-sucedido, as criptomoedas apreendidas foram confiscadas para os Estados Unidos e será devolvida à vítima”, explica a nota, que acrescenta:

“Esta é a mais recente ação legal pública da Procuradoria dos Estados Unidos em seus esforços contínuos para combater os fraudadores que buscam explorar financeiramente os idosos”, ressalta a nota.

A procuradora Dena J. King sugeriu que a idosa passa a fazer parte de um pequeno grupo de vítimas que conseguem o fundo de volta.

“Felizmente, neste caso, a fraude foi detectada rapidamente e os fundos roubados serão devolvidos à vítima. Infelizmente, a maioria desses casos não compartilha um final semelhante”, disse King.

Talvez você queira ler
Imagem da matéria: Investidores que apostavam contra o Bitcoin já perderam R$ 12 bilhões desde o início do rali

Investidores que apostavam contra o Bitcoin já perderam R$ 12 bilhões desde o início do rali

Os vendedores a descoberto que estavam brincando com fogo acabaram se queimando à medida que o boom do Bitcoin impulsionou as ações de empresas cripto
Martelo de juíz em frente de bandeira da França

Tribunal francês absolve hackers que exploraram R$ 44 milhões em criptomoedas de protolocolo DeFi

Ao se declararem hackers do bem, os irmãos convenceram o juiz que eles agiram de boa fé por recompensa
homem segura moedas de Bitcoin, Ethereum e Dogecoin

Ethereum, Dogecoin e Bitcoin Cash se beneficiam de mega alta do Bitcoin

Bitcoin não é a única criptomoeda em alta hoje — mercado em alta puxa várias moedas para cima
Homem cavando uma placa de computador com uma picareta - -imagem ao fundo de moeda de bitcoin

Minerador sortudo ganha R$ 1,2 milhão ao resolver bloco de Bitcoin sozinho

As estatísticas apontam que um minerador daquele porte resolveria um bloco de Bitcoin apenas uma vez em cinco anos