Imagem da matéria: FBI intima participantes de evento de 2022 após roubo de dev do Bitcoin Core
Foto: Shutterstock

O Federal Bureau of Investigation (FBI) dos EUA resolveu investigar um evento de desenvolvedores do Bitcoin Core realizado em outubro de 2022, durante o qual alguém roubou mais de 200 BTC do desenvolvedor Luke Dashjr.

Dashjr, cofundador do pool de mineração Ocean, divulgou publicamente o roubo. Na época, seu montante de Bitcoin era avaliado em cerca de US$ 3,3 milhões. Mas agora, considerando a volatilidade anterior ao halving do Bitcoin e os aumentos de preços alimentados por ETFs, o BTC roubado valeria mais de US$ 14 milhões.

Publicidade

Mike Schmidt, cofundador da Brink, organização sem fins lucrativos de Bitcoin, revelou em um e-mail que o FBI emitiu uma intimação exigindo as informações pessoais dos participantes do evento CoreDev Atlanta, que ocorreu pouco antes da TABConf em 2022.

A intimação solicitava nomes e sobrenomes, nomes de usuário do GitHub e endereços de e-mail dos participantes, com a premissa de investigar a reivindicação de Dashjr. Schmidt, seguindo orientação jurídica, atendeu à solicitação, embora a intimação incluísse uma cláusula de confidencialidade que expirou um ano depois, pouco antes da divulgação de Schmidt.

A comunidade de desenvolvedores de Bitcoin não ficou muito satisfeita com a ideia de ser doxxed (ter seus documentos e informações pessoais vazados ou informados a um agente da lei).

“O cara que quer lhe dizer como usar o Bitcoin não conseguiu nem mesmo proteger seu próprio Bitcoin e, como consequência, fez com que todos em uma conferência da qual ele participou fossem expostos pelo FBI”, escreveu Schmidt no X.

Publicidade

Os detalhes específicos por trás da investigação do FBI permanecem desconhecidos, e Schmidt destacou sua incerteza sobre se a intimação visava identificar um suspeito específico ou se fazia parte de um esforço mais amplo de coleta de informações. Desde que cumpriu a intimação, Schmidt não teve mais interações com a agência e permaneceu calado sobre outros detalhes.

O FBI já esteve muito ocupado com investigações de criptomoedas. No início deste ano, a agência investigou as origens de um post falso no X enviado pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA anunciando que todos os ETFs de Bitcoin à vista haviam sido aprovados um dia antes. A hipótese era de que se tratava de um rascunho de um post no X que foi acidentalmente enviado mais cedo. Mas na época, um porta-voz da SEC disse que nenhum elemento da publicação no X foi criado internamente na agência.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração da memcoin em Solana Bonk

Como criar uma memecoin em Solana com a Pump.fun

Protocolo viralizou ao permitir a qualquer pessoa criar uma criptomoeda por cerca de R$ 15
Imagem da matéria: As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

Enquanto outras empresas gastam milhões em candidatos pró-cripto, Joe Lubin diz ao Decrypt que a Consensys resistiu ao impulso
Policial algemando suspeito durante a noite

Suspeito de roubar quase R$ 10 milhões da Pump.fun é preso em Londres

Jarett Dunn, ex-funcionário da plataforma Pump.fun, foi preso na Inglaterra acusado de golpe de quase R$ 10 milhões
Imagem da matéria: Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador solo completou o bloco 843.231 do Bitcoin usando software da CKpool