Explicando a alta do Bitcoin para investidores e para quem quer começar

"Um único fator não é suficiente para compor uma possível queda ou subida do ativo", diz autor

O bitcoin surpreendeu o mercado nos últimos dias, superando a marca de US$ 39 mil, o que corresponde a aproximadamente R$ 200 mil. Com isso, a maior criptomoeda do mundo se recuperou em grande estilo e movimentou o mercado — e, também, as redes sociais, uma vez que atraiu a atenção de muita gente. Mas isso significa que é o momento de todo mundo comprar? 

Na realidade, a resposta vai além de um simples “sim” ou “não”, uma vez que é preciso ter um olhar do todo — precisamos olhar para a floresta (mercado) e não apenas para a folha (bitcoin) — para entender quais fatores “fizeram o preço” desse ativo. Assim como todos os produtos financeiros, tradicionais ou não, o bitcoin tem suas peculiaridades e complexidades, sendo necessário análises profundas antes de tomar uma decisão de compra ou venda. 



Alta nas buscas por ‘bitcoin’ e a Amazon

Para começarmos essa análise, podemos perceber que as buscas pelo termo “bitcoin” no Google Trends Brasil saltaram 115% entre os dias 19 e 26 de julho, após as primeiras publicações da movimentação do mercado. Assim, para termos ainda mais clareza, vale olharmos a sequência de fatos e desenhar um raciocínio lógico para ajudar àqueles que estão interessados nesse mercado a aprender como enxergar tais movimentos e fazer escolhas assertivas. 

Primeiramente, a disparada veio ancorada por rumores de que a Amazon estaria avaliando a possibilidade de começar a aceitar pagamentos via bitcoin até o fim deste ano, uma notícia que repercutiu rapidamente pelos quatro cantos do mundo. Entretanto, seria uma explicação superficial dizer que esse foi o principal fator de movimentação do mercado, uma vez que sabemos se tratar de um mercado cheio de particularidades.

Leia também

Além disso, a notícia foi negada pela própria empresa pouco tempo depois — o que não fez com que o preço do bitcoin caísse. Esse é um fato que comprova que um único fator não é suficiente para compor uma possível queda ou subida do ativo. Por isso, a Bitso recomenda cautela na hora de comprar criptomoedas com base em informações sem fontes críveis e transparentes. 

Uma alta de preço como a que vimos na semana passada geralmente vem da disposição que o mercado tem de pagar por algo, mas quando falamos de uma criptomoeda, é importante considerar o valor, que é um fator muito mais amplo. 



Como identificar essas tendências e saber se vão durar? Na Bitso, a principal orientação para quem quer entrar para o mundo das criptomoedas é se manter informado para entender o que pode impactar esse universo e, assim, tomar suas próprias decisões, independente das informações que surgem todos os dias.

Mercado é para todos

Nesse ponto, uma das coisas mais interessantes é que, ao contrário de outros mercados, as informações do mundo cripto são acessíveis à todos — transparência é um dos principais pilares desse ecossistema, que traz tecnologias únicas que permitem isso, como o Blockchain, junto com uma possibilidade de um futuro diferente para os usos do dinheiro. 

Olhando para o cenário do Brasil, em que 30% da população é desbancarizada de acordo com dados do Banco Mundial, mais do que uma aposta momentânea, é possível ver nas criptomoedas sérias, como o bitcoin ou as moedas estáveis, uma alternativa para uma reserva de valor.

O acesso às criptomoedas, diferentemente do que acontece em bancos comuns, é possível a todos que estão fora do sistema financeiro tradicional. Para nós, na Bitso, o mais importante é ofertar aos usuários a melhor experiência na plataforma, proporcionando segurança e autonomia ao identificar oportunidades de mercado. 

Mercado extremamente volátil

Em resumo, podemos afirmar que um movimento abrupto de alta ou queda de preço é composto de vários fatores, assim como em outros mercados, e a prudência na hora de transacionar criptomoeda é fundamental.

Dedique tempo para entender como esse mercado funciona e quais são os principais movimentos que podem impactá-lo. Busque informações de fontes confiáveis e esteja sempre antenado, pois o mercado de criptomoedas é extremamente volátil e está em constante transformação.

Quem se mantém informado tem condições de tomar suas próprias decisões sobre o que comprar ou vender de forma consciente e alinhada com suas expectativas.

Sobre o autor

Abraham Cobos é especialista e líder em estudos de criptomoedas da Bitso