Imagem da matéria: Exchange Japonesa Coincheck é Processada por Grupo de Investidores

Um grupo de sete investidores apresentou, na última quinta-feira, junto ao Tribunal Distrital de Tóquio, uma ação judicial contra a exchange japonesa Coincheck, localizada na mesma cidade.

Além de requererem US$ 183.000 que ficaram bloqueados após o grande roubo em janeiro desse ano, onde foram subtraídos US$ 530.000 milhões, os autores da ação reivindicam, também, que 5% de juros sejam aplicados ao valor da ação até que os valores sejam recuperados em sua totalidade, considerando o preço das criptomoedas na data do crime, que, até então, já havia despencado em 30% aproximadamente.

Publicidade

No último dia 13, a Coinchek, que resolveu congelar as retiradas desde o acontecimento, fez um levantamento contábil e liberou pelo menos US$ 373.000 milhões em saques para alguns clientes, porém não descartou algumas restrições nas operações até que se sinta segura.

Hiromo Mochizuki, advogado do grupo, informou à Reuters que uma segunda ação vai estar em andamento na segunda quinzena de fevereiro, justamente para garantir que essas restrições não tenham efeito sobre seus clientes.

Japão é a terceira maior economia do mundo e foi o primeiro país a elaborar regras e estudar uma forma de garantir regulamentação das criptomoedas. Essa atitude contrasta com pensamentos conservadores e repressivos de outros países que condenam esse meio de negociação, como a China, por exemplo.

Segurança

A maioria das exchanges existentes hoje não pode garantir 100% de segurança na plataforma, mas há de se considerar que o número de ataques é bem pequeno em vista da quantidade de operadoras. Em razão dos fatos ocorridos recentemente, a maioria tem adotado fatores extras de autenticação para acessar o sistema, fazer saques e até mesmo para depósitos.

Publicidade

Leia Também: Por que os Grandes Nomes das Finanças Pensam que o Bitcoin é uma Fraude – e Por que Eles Estão Errados?

 

BitcoinTrade

A primeira plataforma Brasileira que você pode comprar com segurança utilizando o seu Cartão de Crédito como forma de pagamento. Eles aceitam Visa e Mastercard. A BitcoinTrade ainda conta com certificação de segurança PCI Compliance, a única no Brasil. Acesse aqui: https://www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
martelo de juiz com logo da binance no fundo

Governo dos EUA contrata empresa para monitorar a Binance

A Forensic Risk Alliance venceu a disputa contra a Sullivan & Cromwell, que atuou no caso FTX
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”