Imagem da matéria: Ex-prefeito escondeu bens e depois trocou por bitcoin, diz MPF da Paraíba
José Edvan Félix, ex-prefeito de Catingueira

O Ministério Público Federal (MPF) abriu uma nova denúncia contra José Edvan Félix, ex-prefeito de Catingueira, na Paraíba, que teria ocultado bens por meio de transações com bitcoin.

Segundo o MPF, Félix, que já foi condenado e está preso por outros crimes, vai responder agora por crime de lavagem de dinheiro. Ele esteve à frente da prefeitura entre os anos de 2005 e 2012.

Publicidade

Ex-prefeito trocou carros por bitcoin

De acordo com o órgão, Félix ocultou a propriedade de diversos bens utilizando “laranjas” e posteriormente os trocava por Bitcoin (BTC) e Megacoin (MEC).

Conforme publicou o MPF, o acusado lavou dinheiro via consórcios e aquisição de veículos. Durante as investigações foi descoberto que Félix negociou um carro que nunca esteve no seu nome.

“Ele teria entregado o veículo para uma empresa, a fim de que esta, por sua vez, vendesse o carro e investisse R$ 10 mil em criptomoedas em nome de Marcelo Henrique Lacerda Félix, filho de Edivan”, diz o MPF.

Ainda de acordo com a nota, em uma outra transação, Félix entregou um veículo no valor de R$ 19 mil para ser negociado parte em criptomoeda e parte em dinheiro. 

Publicidade

“Não foi possível sequer determinar qual a origem desse veículo em pagamento ao investimento. O modelo de negócio consistia, em síntese, em pagamentos feitos por participantes, que além de comprarem cota inicial ainda pagavam mensalidade e faziam saques de dividendos em criptomoedas”, explicou o órgão.

O MPF ainda explicou a possível pena que poderá ser aplicada ao acusado. No entendimento do órgão, Edivan Félix praticou por nove vezes o crime de lavagem de dinheiro.

A pena prevista é de três a dez anos de prisão, mais pagamento de multa, para cada um dos crimes.

Crimes anteriores

Por meio da Operação Dublê, após denúncia do MPF há cerca dois anos, o ex-prefeito e ex-secretário da Prefeitura de Catingueira foram acusados de crimes licitatórios, desvio de recursos e associação criminosa.

Publicidade

Félix foi então condenado a mais de 40 anos de prisão pela prática dos crimes de organização criminosa, fraude licitatória e desvios de recursos públicos.

De acordo com o MPF, os valores desviados somam mais de R$ 7,7 milhões.


BitcoinTrade: Depósitos aprovados em minutos!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em menos de 5 minutos! Acesse: bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de forex e criptomoedas de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Kaarat
moeda de Bitcoin à frente do logotipo do Goldman Sachs

ETF de Bitcoin da BlackRock ganha apoio de gigantes de Wall Street, como Goldman Sachs e Citadel

O sucesso dos ETFs de Bitcoin está forçando até os céticos das criptomoedas a clamarem por um espaço no setor
Paolo Ong, da SEC Filipinas

Termina prazo para saída da Binance das Filipinas e reguladores avisam: “Não há como sacar fundos após bloqueio”

“Não podemos endossar nenhum método de como retirar seu dinheiro agora que a ordem de bloqueio foi emitida”, disse o regulador filipino
Rafael Rodrigo , dono da, One Club, dando palestra

Clientes acusam empresa que operava opções binárias na Quotex de dar calote milionário; dono nega

Processos judiciais tentam bloquear R$ 700 mil ligados à One Club, empresa de Rafael Rodrigo