Imagem da matéria: EUA acusam  2 chineses de lavarem US$ 73 milhões em esquema com criptomoedas
Foto: Shutterstock

Dois cidadãos chineses foram acusados de orquestrar um golpe com criptomoedas em grande escala que rendeu pelo menos US$ 73 milhões em fundos lavados, anunciou o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) na sexta-feira.

De acordo com o DOJ, Daren Li, 41, com dupla cidadania da China e de São Cristóvão e Nevis, foi preso em 12 de abril no Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson em Atlanta. Yicheng Zhang, 38 anos, morador de Temple City, Califórnia, foi preso em Los Angeles na quinta-feira.

Publicidade

A dupla é acusada de cometer lavagem de dinheiro e seis acusações de lavagem de dinheiro internacional.

“Os golpes de investimento em criptomoedas exploram a natureza sem fronteiras da moeda virtual e das comunicações online para fraudar as vítimas”, disse a vice-procuradora-geral Lisa Monaco em um comunicado. “Embora a fraude nos mercados cripto assuma muitas formas e se esconda em muitos lugares distantes, os seus perpetradores não estão fora do alcance da lei.”

Li e Zhang são acusados de instruir co-conspiradores não identificados na abertura de contas bancárias em nome de empresas de fachada, administrando um sindicato internacional que lava dinheiro de esquemas de investimento em criptomoedas conhecidos como “abate de porcos”.

Os golpes de abate de porcos são um tipo de fraude de investimento de longo prazo que envolve golpistas atraindo vítimas para esquemas de criptomoeda. O DOJ disse que as vítimas foram enganadas para transferir milhões para contas bancárias nos EUA de empresas de fachada criadas por Li e outros conspiradores.

Os fundos depositados nas contas seriam enviados para contas offshore nas Bahamas e convertidos em Tether (USDT) e depositados em carteiras supostamente controladas por Li. Zhang supostamente também recebeu fundos das vítimas, disse o DOJ.

Publicidade

Embora a dupla seja acusada de lavagem de US$ 73 milhões, o DOJ disse que mais de US$ 341 milhões em “ativos virtuais” foram recebidos por uma carteira ligada à dupla.

“Conforme alegado na acusação, Li e Zhang ajudaram a lavar milhões de dólares obtidos de vítimas de golpes de investimento em criptomoedas”, disse a vice-procuradora-geral adjunta principal Nicole M. Argentieri em um comunicado. “A lavagem de dinheiro é fundamental para o sucesso desses golpes, permitindo que os fraudadores movam rapidamente os rendimentos ilícitos e tentem fazê-los parecer legítimos.”

As detenções foram realizadas através de uma colaboração entre as autoridades policiais internacionais e sediadas nos EUA, refletindo o “compromisso contínuo da agência em perturbar todo o ecossistema do crime cibernético e impedir a fraude em todos os mercados financeiros”. Se condenados, Li e Zhang enfrentarão uma pena máxima de 20 anos em prisão federal.

Desde o colapso da FTX em novembro de 2022, o Departamento de Justiça dos EUA e os legisladores intensificaram as investigações e processos judiciais de crimes relacionados com criptomoedas.

Publicidade

Em janeiro, o DOJ acusou um australiano e dois americanos de executarem um esquema de criptomoeda de US$ 1,9 bilhão baseado em uma suposta plataforma DeFi, HyperFund.

E em abril, a senadora norte-americana Elizabeth Warren – uma crítica de criptomoedas de longa data – pediu aos Departamentos de Segurança Interna e Justiça que informassem sobre o uso de criptomoedas para facilitar a disseminação de material de abuso sexual infantil (CSAM), chamando-a de pagamento de escolha para esse mercado.

No caso criminal mais proeminente relacionado à criptomoeda desde que Sam Bankman-Fried foi condenado a 25 anos de prisão em março, o fundador e ex-CEO da Binance, Changpeng ‘CZ’ Zhao, foi condenado a quatro meses de prisão federal após ser condenado por violações de lavagem de dinheiro em abril.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Nova York processa minerador de criptomoedas e exchange cripto por fraude de US$ 1 bilhão

Nova York processa minerador de criptomoedas e exchange cripto por fraude de US$ 1 bilhão

Autoridades acusam a exchange cripto NovaTech e a empresa de mineração AWS Mining de “envolvimento em esquemas de pirâmide ilegais”
mescla de dólares e moedas de bitcoin sobre a mesa

Fundos de criptomoedas captam US$ 2 bilhões na primeira semana de junho

EUA foram responsáveis por quase todo fluxo de entradas dos fundos de criptomoedas, enquanto o Brasil segue com terceiro melhor resultado no acumulado de 2024
Homem preso com as mãos algemadas nas costas

Polícia do Rio prende suspeitos de integrar quadrilha especializada em golpes com criptomoedas

Operação ‘Investimento de Araque’ foi deflagrada nos estados do Rio, Amazonas e Pará; suspeitos movimentaram mais de R$ 15 milhões em dois anos
moedas de bitcoin e letras ETF

Analista prevê que ETFs de Ethereum podem capturar até 20% dos fluxos de ETFs de Bitcoin

Performance, contudo, pode depender de como a SEC vai classificar o staking de ETH