Imagem da matéria: Ethereum ultrapassa US$ 4 mil pela primeira vez desde maio
Foto: Shutterstock

O Ethereum (ETH), a segunda maior criptomoedas do mundo em termos de capitalização de mercado (quantidade de ativos em circulação), atingiu US$ 4 mil pela primeira vez desde 14 de maio. Seu preço atual está um pouco acima de US$ 4 mil, um aumento de 4% na última semana.

O ciclo de alta mais recente é resultado de uma segunda onda nos mercados de tokens não fungíveis (NFTs, na sigla em inglês), protocolos de Finanças Descentralizadas (DeFi) e o lançamento do primeiro fundo de índice (ETF) de futuros de bitcoin dos EUA.

Publicidade

Bitcoin (BTC), a maior criptomoeda por capitalização de mercado, subiu 3,7% nas últimas 24 horas, atingindo uma nova alta recorde acima de US$ 65 mil.

A alta no preço é resultante do primeiro ETF de futuros de bitcoin, gerenciado pela ProShares, que começou a ser negociado esta semana, fazendo com que investidores obtenham exposição ao bitcoin sem ter de comprá-lo diretamente.

A notícia ajudou a impulsionar o amplo mercado cripto, conforme a capitalização de mercado de todas as criptomoedas atingiu uma alta recorde de mais de US$ 2,6 trilhões.

Nesta quarta-feira (20), o preço do ether atingiu sua máxima desde maio, época em que o bitcoin também havia atingido uma alta recorde de US$ 64.804.

Publicidade

Para atingir sua alta anterior, ether duplicou de preço em um período de menos de um mês, mas o preço caiu mais rápido do que quando havia subido.

Ethereum e mercado de NFTs

Em 23 de maio, ether havia voltado para US$ 2.100. Nos meses seguintes, a moeda oscilou entre US$ 2 mil e US$ 3 mil após finalmente ultrapassar os US$ 3 mil no início de agosto.

A crescente popularidade tanto dos NFTs como das finanças descentralizadas (DeFi) ajudou a rede Ethereum a reafirmar sua dominância de mercado. Ethereum é o primeiro e mais popular blockchain a utilizar contratos autônomos (ou códigos de programação autoexecutáveis).

Por meio de contratos autônomos, uma grande variedade de aplicações DeFi foi desenvolvida na Ethereum, removendo a necessidade de recorrer a instituições centralizadas, como bancos.

Publicidade

O valor total bloqueado (TVL) nas aplicações DeFi aumentou rapidamente ao longo de 2021 e um recente aumento em outubro fez com que o TVL se aproximasse de sua alta recorde de US$ 99 bilhões, de acordo com o DeFi Pulse.

NFTs desenvolvidos na Ethereum, que consistem de tokens criptograficamente exclusivos e que podem ser utilizados para comprovar a governança de um conteúdo digital, foi bem popular com artistas e criadores.

Grandes nomes do mercado tradicional estão começando a prestar atenção nesses ativos: a casa de leilões Sotheby’s lançou seu próprio mercado Metaverse e 1,4 milhão de usuários se cadastraram na plataforma de NFTs da Coinbase.

Nos últimos meses, NFTs também se popularizaram bastante conforme coleções como CryptoPunks e Bored Ape Yatch Club formam o núcleo de novas comunidades criada em torno dos NFTs.

Em setembro, Sotheby’s leiloou uma coleção dos NFTs com avatares de primatas em desenho chamado Bored Ape Yatch Club por US$ 24 milhões.

Publicidade

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização da Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Carteira de couro aberta mostra várias criptomoedas físicas

As 9 criptomoedas que podem disparar em julho

Analistas ouvidos pelo Portal do Bitcoin indicam quais criptomoedas têm potencial de alta para o mês de julho
Ilustração de vários hamsters lado a lado vestidos de paletó e gravata

“Hamster Kombat é o serviço digital de crescimento mais rápido do mundo”, diz CEO do Telegram

Pavel Durov afirmou também que o jogo de criptomoedas atingiu 239 milhões de usuários mesmo sem uma data específica para o lançamento do token
Chuva de criptomoedas

As 3 criptomoedas que superaram o Bitcoin no 2º trimestre

Euforia das memecoins, um ativo vinculado ao Telegram e um token que busca resolver o trilema da blockchain foram os maiores vencedores do 2º trimestre
Criador do Twitter e da Square, Jack Dorsey em palestra no TED

Bitcoin pode um dia substituir o dólar americano, diz criador do Twitter

Em um sofisticado retiro na Toscana, Jack Dorsey compartilhou sua visão sobre a ascensão do Bitcoin à supremacia global