Golpe
Shutterstock

A atividade criminosa envolvendo criptomoedas teve uma queda de 15% em volume até esta data de 2022 na comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com um novo relatório da empresa de inteligência blockchain Chainalysis. Ao mesmo tempo, houve um declínio de 36% nas transações legítimas.

“Se investigarmos formas específicas de crimes baseados em criptomoedas, descobriremos que alguns realmente aumentaram em 2022, enquanto outros diminuíram mais do que o mercado em geral”, relata a empresa.

Publicidade

De acordo com a Chainalysis, a receita total de fraudes em 2022 é 65% menor do que era até o final de julho de 2021 e atualmente está em US$ 1,6 bilhão – algo que o estudo atribui ao declínio geral do mercado de criptomoedas causado pelo chamado “inverno cripto”.

“Desde janeiro de 2022, a receita com golpes caiu mais ou menos de acordo com os preços do Bitcoin”, diz a empresa. “O número acumulado de valores com golpes até agora em 2022 é o menor dos últimos quatro anos.”

Essa mudança sugere que menos pessoas estão caindo em golpes de criptomoeda, diz Chainalysis, porque esses golpes são menos atraentes agora que os valores estão caindo no mercado em baixa.

Comparação do preço do Bitcoin (em laranja) com o valor de fraudes (em azul)

Outro fator no declínio, observa o relatório, é que ainda não houve um golpe de porte bilionário em 2022 em comparação com os anos anteriores, quando os golpistas por trás do PlusToken levaram mais de US$ 2 bilhões em 2019 ou quando Finiko roubou US$ 1,5 bilhão em 2021.

Publicidade

Embora o número de golpes possa ter diminuído, a Chainalysis relata que, em julho de 2022, US$ 1,9 bilhão em criptomoedas ainda foram roubados em hacks. Isso inclui o hack de US $ 190 milhões da Nomad ou os US $ 5 milhões roubados das carteiras de Solana no início deste mês, em comparação com pouco menos de US $ 1,2 bilhão durante o mesmo período do ano passado.

“Não devemos esperar que o roubo caia com base nos movimentos do mercado de criptomoedas da maneira que os golpes fazem”, diz a empresa. “Enquanto os ativos criptográficos mantidos em pools de protocolos DeFi e outros serviços tiverem valor e forem vulneráveis, os maus atores tentarão roubá-los.”

Fundada em 2014, a Chainalysis fornece ferramentas de software para agências governamentais, instituições financeiras e empresas para detectar e prevenir crimes relacionados a criptomoedas.

*Traduzido por Marcelo Cabral com autorização do Decrypt.co.

Quer investir em ativos digitais, mas não sabe por onde começar? O Mercado Bitcoin oferece a melhor e mais segura experiência de negociação para quem está dando os primeiros passos na economia digital. Conheça o MB!

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Coinbase sai do ar durante madrugada após interrupção do sistema

Coinbase sai do ar durante madrugada após interrupção do sistema

Embora a Coinbase tenha informado nesta manhã que o problema estava resolvido, sua página de status ainda indica que o app móvel e site estão com “desempenho prejudicado”
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Executivo da Binance preso na Nigéria vai parar no hospital após desmaiar em julgamento

O executivo da Binance Tigran Gambaryan passou mal durante seu julgamento na Nigéria e precisou ser hospitalizado
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

A semana promete ser agitada à medida que chega o prazo final para a SEC decidir se aprova ou rejeita o lançamento de ETFs de Ethereum à vista
Imagem da matéria: Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Pavel Durov detém 1% do maior token de jogo deste ano, doado pelos jogadores. E ele não está vendendo seus Notcoin – não agora, pelo menos