Imagem da matéria: Empresas chinesas recebem US$ 27 milhões em Bitcoin e Tether para traficar fentanil, diz Elliptic
Foto: Shutterstock

As empresas chinesas que vendem produtos químicos usados para fazer fentanil estão aceitando pagamento em Bitcoin (BTC) e Tether (USDT), de acordo com um relatório de pesquisa investigativa publicado na terça-feira (23) pela Elliptic.

A empresa de análise de blockchain é especializada em gerenciamento de riscos e conformidade regulatória. Eles revelaram que a esmagadora maioria das empresas químicas farmacêuticas contatadas na China e que podem enviar precursores de fentanil para o exterior, aceitam criptomoedas como forma de pagamento.

Publicidade

A Elliptic descobriu que a maioria dos fornecedores de produtos químicos que identificou usava contas em “três exchanges específicas” com sede fora da China. Os nomes não foram divulgados no relatório. A empresa de análise disse que notificou as exchanges usadas por fornecedores de medicamentos da China, destacando centenas de carteiras que receberam mais de US$ 27 milhões em criptoativos.

Os riscos do fentanil

O fentanil, um opioide sintético barato de produzir e muito mais potente que a heroína, tem sido associado a milhares de mortes por overdose de drogas nos Estados Unidos a cada ano. Em 2021, das mais de 106 mil mortes por overdose de drogas nos EUA, os opioides sintéticos estiveram envolvidos em cerca de 70,6 mil, de acordo com pesquisa do National Institutes of Health.

As overdoses de fentanil também são a principal causa de morte entre americanos de 18 a 45 anos, observou a Elliptic.

A empresa de análise identificou mais de 80 empresas com sede na China que se ofereceram para enviar precursores de fentanil para o exterior em troca de criptomoedas. Um fornecedor disse à Elliptic que a criptomoeda era um método de pagamento popular entre seus clientes no México.

Publicidade

“Eles sempre usam USDT ou Bitcoin para pagar. “Não é um problema”, disse o fornecedor à Elliptic.

A equipe de pesquisadores encontrou vários fornecedores que disseram ter enviado precursores de fentanil e a própria droga para o México, onde os cartéis de drogas podem traficar a droga para os EUA.

A empresa de análise disse que pode ser surpreendente ver empresas com sede na China alavancando contas de exchanges de criptomoedas. Em 2019, a China disse que começaria a restringir o acesso dos residentes às exchange internacionais como parte da repressão às criptomoedas.

No mesmo ano, a Casa Branca divulgou um relatório que ligava o tráfico de fentanil a criptomoedas, incluindo Bitcoin, Ethereum e Monero – a chamada “criptomoeda de privacidade” que se tornou popular nos mercados da dark web.

O relatório do governo Trump afirmou que as criptomoedas são os “mecanismos de financiamento predominantes associados ao tráfico de fentanil”.

* Traduzido e editado com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Michael Saylor está no Brasil para participar de evento do Itaú

Michael Saylor está no Brasil para participar de evento do Itaú

O famoso entusiasta do Bitcoin veio ao Brasil para participar de um evento fechado com clientes do Itaú
graficos vermelhos em queda

Investidores sacam R$ 1 bilhão de projeto DeFi da Solana após renúncia de CEO

O fundador da Marginfi anunciou sua renúncia em meio a um turbilhão de controvérsia e desentendimento operacional
Imagem da matéria: Falha técnica faz Bitfinex interromper temporariamente trade de criptomoedas

Falha técnica faz Bitfinex interromper temporariamente trade de criptomoedas

A corretora suspendeu as negociações na noite passada para investigar um problema inesperado
Ilustração de mão segurando smartphone com logotipo da Toncoin

Telegram vai permitir compra de anúncios com Toncoin (TON)

Os proprietários de canais com mais de 1.000 assinantes também receberão 50% da receita gerada pelos anúncios exibidos