Imagem da matéria: Empresários se encontram nos EUA para discutir uso de gás na mineração de Bitcoin
Foto: shutterstock

Cerca de 200 empresários do petróleo e gás e mineradores de bitcoin se reuniram na semana passada no Texas para discutir o uso de resíduos de gás natural na mineração de bitcoin. Segundo a CNBC, a reunião reservada ocorreu em um armazém em Houston, com a participação em sua maioria de jovens executivos em ascensão de vários estados americanos, da Austrália e do Reino Unido. 

“Não eram magnatas”, diz a reportagem. Eram jovens famintos por progredir e fazer nome apostando na mineração de bitcoin. O ambiente, a CNBC descreveu dessa forma:

Publicidade

“O barulho era grande na noite de quarta-feira. Você tinha que gritar para ser ouvido. E ninguém na sala mencionou qualquer criptomoeda além do bitcoin. Havia também um ar inconfundível de furtividade — e FOMO. As pessoas que compareceram ao evento, pelo menos em parte, foram porque não queriam ficar para trás”.

Além da discussão sobre o aproveitamento do gás natural, geralmente queimado para controle, o grupo também debateu a influência política para educar os legisladores. Um participante inclusive citou a mobilização da comunidade do bitcoin “de 45 milhões de pessoas” que travou o projeto de lei que ameaçou a indústria das criptomoedas.

Contudo, a reunião pode ter sido o início de parceria onde os dois setores ganham. De um lado, os mineradores que precisam de energia para rodar suas mineradoras, e do outro, as empresas até então não formam receita com o gás desperdiçado.

Foco nas empresas de mineração que deixaram a China

O petroleiro texano Hayden Griffin Haby III, que explora o setor de petróleo e gás há 14 anos, nos últimos nove meses manteve-se exclusivamente focado na mineração de bitcoin, o que mostra que “os dois mundos estão colidindo”, comentou a CNBC. Haby disse que foi ‘pego’ pela “pílula laranja” — referência ao Bitcoin — em novembro de 2020. Um mês depois, diz o texto, ele cofundou uma empresa que alimenta plataformas de mineração de bitcoin.

Publicidade

“Quando eu soube que você poderia ganhar dinheiro em vez de apenas queimá-lo na atmosfera, graças a toda aquela ‘coisa de mineração de bitcoin’, não consegui desviar o olhar. Você não pode deixar isso passar despercebido”, disse Haby no encontro, segundo o jornal.

Ele sugeriu estar de olho nos mineradores que tentam migrar da China, que ele chamou de “Chexit”, junção de palavras que formam ‘saída da China’. “Esta é uma oportunidade que não pensávamos que viria”, disse ele.

“Se você construir, eles virão”

Para Haby, tal demanda já está chegando ao Texas e ele diz estar convencido de que o estado está prestes a capturar a maior parte do hashrate do bitcoin chinês, envolto de uma nova casa em uma região mais amigável.

E ele se mostrou empolgado a ponto de citar uma frase do filme Campo dos Sonhos (Field of Dreams), feita por Ray, um agricultor interpretado por Kevin Costner. “Se você construir, eles virão”, citou Haby, acrescentando: “Este é o Texas, pessoal. Temos o que vocês precisam, então venham. Estamos situados na capital mundial da energia”.

Publicidade

Sobre a reunião, Parker Lewis, um dos embaixadores de bitcoin no Texas e um dos proeminentes sobre o assunto no Twitter, disse à CNBC:

“Eu simplesmente sabia que Houston seria o ponto certo para se dar início a esta conexão energética com a mineração — se organizássemos um bom encontro. Também é fundamental para o Texas ser a capital mundial do bitcoin”.

Em sua conta no Twitter, o bitcoiner Anthony Pompliano disse: “A colisão de mineradores de bitcoin e executivos de energia está apenas começando. Os incentivos financeiros mudarão completamente a indústria de petróleo e gás, ao mesmo tempo em que terão um impacto positivo no meio ambiente”.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda do Bitcoin envolta por raios (Lightning Network)

Lightning Labs está trazendo stablecoins para a blockchain do Bitcoin

“Ideia é ter dólares criptografados e stablecoins na blockchain do Bitcoin”, explicou Elizabeth Stark, CEO da Lightning Labs
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Análise: o preço do Bitcoin está novamente sendo ditado pela política do Fed

“Análise dos últimos 40 dias revela uma maior alinhamento com as expectativas de taxa de juros para junho”, diz firma de análises CoinShares
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”