Imagem da matéria: Empresa de criptomoedas que recebeu investimento do Primo Rico demite funcionários
Foto: Shutterstock

A empresa de criptomoedas BitPreço (rebatizada como Bitybank) fez um corte na sua força de trabalho e demitiu um total de nove funcionários. A companhia contava com uma equipe de 51 pessoas antes dos desligamentos.

A empresa confirmou para o Portal do Bitcoin as demissões e disse que a BitPreço passou por um “ajuste de time frente às condições atuais do mercado”. Uma pessoa próxima à empresa, que pediu que sua identidade fosse mantida em anonimato, afirma que o corte se deve ao mercado em baixa, mas também pelo fato de a corretora ter se juntado à Biscoint em julho do ano passado.

Publicidade

“Como uniu duas empresas, acabou tendo cargo que não tinha muita tarefa pra fazer, cargo duplicado”, afirma.

Uma postagem no Linkedin escrita por uma funcionária da empresa na semana passada busca ajuda para recolocar colaboradores nas seguintes posições: Desenvolvedor Back-End (Node.js) (PB), Copywritter (GO), Growth Hacker (RS), Auxiliar Financeiro (GO), Tech Lead (SP), Designer (RS), Analista de Suporte (GO/SP), Analista de Mkt (SP).

Primo Rico vira sócio

Em julho do ano passado, o marketplace cripto BitPreço anunciou que comprou a Biscoint, corretora brasileira de criptomoedas que tinha como um de seus sócios Thiago Nigro, o popular YouTuber de finanças mais conhecido como Primo Rico.

Com a aquisição de hoje, Nigro, através da sua empresa Grupo Primo, passou a ser sócio da BitPreço, uma vez que optou por migrar suas participações da Biscoint para a nova empresa, segundo confirmou, na época, ao Portal do Bitcoin o CEO da BitPreço, Ney Pimenta. 

Primo Rico se tornou sócio da Biscoint em março de 2021, seguindo os mesmos passos do seu sócio Bruno Perini, que no ano anterior havia sido investidor-anjo da corretora. Naquela época, o Primo Rico usou a plataforma da Biscoint para ensinar seus 5,8 milhões de inscritos no YouTube a comprar bitcoin.

Publicidade

Banco cripto

A partir da aquisição da Biscoint, a BitPreço planjou expandir os serviços para além do seu marketplace de criptomoedas e criar o ‘CriptoBanco’, novo produto que fornecerá uma conta de pagamento unida à carteira de criptomoedas para permitir que clientes usem ativos digitais no dia a dia.

A expectativa é que a primeira versão experimental do ‘CriptoBanco’ seja apresentada ao mercado nos próximos meses.

Outro objetivo da aquisição da Biscoint é expandir a infraestrutura “cripto as a service” (CaaS) para outras empresas que desejam oferecer serviços de criptomoedas a seus clientes.

*Esta matéria foi atualizada para incluir o total exato de demissões na BitPreço

  • Já pensou em inserir o seu negócio na nova economia digital? Se você tem um projeto, você pode tokenizar. Clique aqui, inscreva-se no programa Tokenize Sua Ideia e entre para o universo da Web 3.0!
VOCÊ PODE GOSTAR
Fachada da GameStop em Tyler no Texas

GameStop e AMC desabam com fim da euforia do retorno de Roaring Kitty

As ações memes da GameStop e AMC caíram drasticamente após a abertura dos mercados dos EUA na quinta-feira, recuando pelo menos 15%
criptomoedas, criptoativos, regulação, Brasil, projeto de lei

Banco Central anuncia próximos passos da regulamentação do mercado cripto no Brasil

Sem definir datas, BC diz que irá fazer mais uma consulta pública no segundo semestre e um planejamento interno sobre stablecoins
Joe Biden posa para foto

Biden expulsa mineradora cripto chinesa de área próxima a base militar: “Risco de espionagem”

O governo afirma que a MineOne possui equipamentos especializados de origem estrangeira potencialmente capazes de facilitar atividades de vigilância e espionagem
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Executivo da Binance preso na Nigéria vai parar no hospital após desmaiar em julgamento

O executivo da Binance Tigran Gambaryan passou mal durante seu julgamento na Nigéria e precisou ser hospitalizado