Imagem da matéria: Em 2018, mercado de balcão da Circle movimentou R$ 90 bilhões em criptomoedas
(Foto: Shutterstock)

A Circle, plataforma de pagamentos online, afirmou nesta quinta-feira (03) que seus negócios no mercado de balcão (over-the-counter, OTC na sigla em inglês) movimentou mais de US$ 24 bilhões (cerca de R$ 90 bilhões) em negociações de criptomoedas no ano passado.

A informação partiu de um artigo no Medium publicado pelo fundador e presidente da empresa, Sean Neville, em parceria com o cofundador e CEO Jeremy Allaire. A companhia também é detentora da Poloniex e da stablecoin concorrente da Tether, USDC.

Publicidade

Este é um número enorme dado que os volumes de negociação por meio de OTC não se tornam públicos como ocorre com as exchanges.

Isto acontece porque esse tipo de comércio é realizado fora de exchanges e não é registrado em plataformas que acompanham o mercado de criptomoedas.

Os executivos observaram que a empresa ajudou a processar mais de 10.000 operações OTC envolvendo 36 diferentes criptoativos com aproximadamente 600 contrapartes distintas, o que gerou o número anunciado.

“A plataforma da Circle tornou-se uma provedora central de liquidez para todo o ecossistema de criptografia – incluindo mineradores, bolsas, desenvolvedores de projetos e fundos em todo o mundo”, diz um trecho do artigo.

Publicidade

Apesar de um ano agitado no setor de criptomoedas, a Circle incorporou um número recorde de novos clientes institucionais e expandiu suas operações comerciais para 24×7 com cobertura nos EUA, Europa e Ásia.

Segundo os líderes, a empresa experimentou um crescimento significativo em várias ofertas de produtos, considerando seus milhares de parceiros institucionais.

Esse crescimento, ressaltaram, é complementado por um aumento no número de colaboradores – foram contratados mais de 150 funcionários.

Além de seu mercado de balcão, a Circle é proprietária da Poloniex — exchange adquirida pela companhia no ano passado —  uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo e que está em operação há quase cinco anos.

Após se tornar uma subsidiária da Circle, a exchange passou por uma série de atualizações de uma perspectiva regulatória e de engenharia, incluindo mudanças no sistema de segurança e no processo de inscrição na plataforma, como a verificação de identidade.

Publicidade

A reestruturação da exchange também contou tanto com inclusões quanto exclusões de criptoativos na plataforma. Outra problema resolvido foi em relação ao atendimento ao cliente — o número de solicitação de suporte foi reduzido de 200.000 para 1.000 em 2018.

Além disso, em junho do mesmo ano, a Circle introduziu sua estrutura de ativos (Asset Framework, em inglês), que fornece diretrizes e uma estrutura clara para a análise de ativos inseridos na empresa.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Policial algemando suspeito durante a noite

Suspeito de roubar quase R$ 10 milhões da Pump.fun é preso em Londres

Jarett Dunn, ex-funcionário da plataforma Pump.fun, foi preso na Inglaterra acusado de golpe de quase R$ 10 milhões
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Ethereum (ETH) decola 20% com expectativa para aprovação de ETFs nos EUA

Manhã Cripto: Ethereum (ETH) decola 20% com expectativa para aprovação de ETFs nos EUA

A animação dos investidores fez aumentar em 219% o volume de negociação do Ethereum nas últimas 24 horas
Presidente do Banco Central Roberto Campos Neto falando diante de um microfone

Presidente do Banco Central se reúne com MB um dia após anunciar agenda da regulação do mercado cripto

O Banco Central divulgou ontem os próximos passos para a regulação do setor cripto e espera concluir o processo até o final de 2024
Imagem da matéria: ABCripto lança campanha de arrecadação de criptomoedas em apoio a vítimas de enchentes no RS

ABCripto lança campanha de arrecadação de criptomoedas em apoio a vítimas de enchentes no RS

Ação conjunta da ABcripto e associados visa levantar fundos e doações para desabrigados das inundações