Imagem da matéria: Dono do BTG Pactual doa R$ 200 milhões para criar faculdade de computação
Foto: Shuttestock

André Esteves, Roberto Sallouti e sócios do BTG Pactual anunciaram a criação do Instituto de Tecnologia e Liderança (Inteli), em São Paulo, na quarta-feira (07). O projeto, que recebeu uma doação de R$ 200 milhões da família Esteves, será um instituição privada fins lucrativos, com a proposta de oferecer ensino de ponta no país.

Conforme o comunicado à imprensa, o Inteli vai oferecer formação superior para estudantes na área de tecnologia, com ênfase em computação, negócios e liderança.

Publicidade

“O Inteli nasceu da necessidade que o país tem de se tornar mais relevante no desenvolvimento de tecnologia. Queremos formar futuros líderes”, disse André Esteves na nota.

Com as primeiras turmas previstas para fevereiro de 2022, o Inteli vai oferecer inicialmente quatro cursos de graduação presenciais: Engenharia da Computação, Engenharia de Software, Ciência da Computação e Sistemas de Informação. Os cursos terão duração de quatro anos, divididos em 16 módulos. Além de aulas com professores experts, em cada módulo os estudantes desenvolverão um projeto para atender as necessidades de um parceiro de mercado, seja de empresas privadas, startups ou ONGs. Para o primeiro ano estão previstas 250 vagas. A meta é ter mil alunos matriculados até 2025.

O Inteli tem a missão de desenvolver seus alunos em três conjuntos de competências: computação, aprofundando em inteligência artificial, ciência de dados, segurança cibernética; negócios, abordando áreas como finanças corporativas, inteligência de mercado, marketing digital, people analytics e sustentabilidade; e em aspectos comportamentais como comunicação, ética e resiliência.

O objetivo é que os alunos aprendam, desde a primeira semana de aula, a causar impacto real na sociedade, orientados todo o tempo para buscar soluções para as ineficiências do mundo de forma prática.

Publicidade

Com foco em atrair os melhores talentos do Brasil, independente da condição socioeconômica, o Instituto terá estudantes bolsistas e pagantes. No futuro, o Inteli prevê, ainda, a oferta de cursos de pós-graduação, ensino à distância, uma incubadora de startups e cursos livres.

Entre os próximos passos está a assinatura de acordo para instalação do Campus em um espaço horizontal e arborizado de 9 mil m² em São Paulo, e o levantamento de recursos para financiar as bolsas de estudos.

VOCÊ PODE GOSTAR
Policiais federais fotografados de costas

PF e Receita Federal caçam grupo suspeito de lavagem de dinheiro com criptomoedas

Policiais federais e auditores-fiscais se mobilizaram em quatro estados para cumprir mandados de prisão, busca e apreensão em um esquema de importações ilegais
Banco Central se reunirá hoje com Facebook para debater proibição do WhatsApp Pay

“Inserimos com o Drex o conceito de tokenização nos sistemas dos bancos”, diz Campos Neto

O presidente do BC participa do Emerging Tech Summit, evento do Valor Capital Group em São Paulo
Fotos dos equipementos de mineração de criptomoedas operados com furto de eletricidade em Canela, RS

Polícia Civil do RS fecha fazenda de mineração de criptomoedas que lucrava R$ 400 mil por mês

Além de crime de furto de energia, casal preso responderá por porte ilegal de arma e lavagem de dinheiro
Fachada do MPDFT - Facebook

PM que atraía colegas de farda para pirâmide com criptomoedas é alvo do MP do DF

O policial militar e um grupo suspeito de pessoas e empresas teriam aplicado um golpe de R$ 4 milhões; alvos do MPDFT são do DF e GO