Imagem da matéria: Dominância do bitcoin cai para 42%, o menor nível desde julho de 2018
Foto: Shutterstock

A dominância do bitcoin caiu para 42,1% nesta quarta-feira (12), o nível mais baixo visto em quase três anos, segundo dados do CoinMarketCap.

O declínio é um efeito do crescimento das outras criptomoedas. Desde março, a capitalização do ativo segue estável e, na maior parte do tempo, acima de US$ 1 trilhão.

Publicidade

Já o Ethereum, a segunda maior criptomoeda do mercado, lidera a corrida das altcoins e vem quebrando recordes de forma consistente nos últimos dias. Hoje, o ether alcançou o preço mais alto da sua história de US$ 4.357. 

Enquanto o ETH acumula ganhos mensais de quase 90%, o preço do bitcoin, além de não subir neste período, caiu 5%. Desse modo, o Ethereum encontrou espaço para aumentar sua dominância no mercado para 19,7% nesta segunda. Um nível tão alto quanto esse não era visto desde fevereiro de 2018.

A porcentagem de dominância indica quanto do valor total do mercado de criptomoedas — hoje avaliado em US$ 2,4 trilhões — é representado pelo primeiro ativo digital verdadeiramente escasso.  

Por ser a criptomoeda mais antiga e conhecida do setor, o bitcoin é responsável por agregar o maior valor ao setor. Porém, desde o dia 22 de abril, o ativo passou a representar menos de 50% do mercado.

Publicidade

A última vez que a dominância do bitcoin esteve tão baixa foi no dia 15 de julho de 2018, quando a criptomoeda atingiu o nível de 42,7%.

Queda do BTC preocupa investidores

À medida que o bitcoin perde sua dominância, surge a preocupação de que algumas altcoins estejam “ofuscando” a criptomoeda. Conforme noticiou o Bloomberg nesta segunda-feira, o analista Nikolaos Panigirtzoglou do JPMorgan, acredita que a alta das altcoins pode estar sendo alimentada por investidores de varejo que entram no mercado por especulação, em busca de ganhos rápidos. 

A Dogecoin seria um dos maiores exemplos desse movimento. Apesar de não ter fundamentos e ser criticada pela maioria dos especialistas do setor, a DOGE disparou em 2021 e passou a representar 2,75% do valor total do mercado. Até dezembro do ano passado, a dominância da criptomoeda meme era de apenas 0,08%.

De acordo com o analista, o atual hype gerado pelo varejo lembra o mercado no final de 2017, quando as altcoins decolaram pouco antes entrar em fase de correção. 

Publicidade

Já a preocupação do cofundador da DataTrek, Nicholas Colas, é que quando o domínio do bitcoin cai para menos de 40%, a tendência é que os preços das altcoins caiam “muito rapidamente”.

VOCÊ PODE GOSTAR
smartphone com logotipo da Toncoin TON à frente de monitor que mostra gráfico de mercado

Semana Cripto: Bitcoin cai enquanto Toncoin sobe e se aproxima da Dogecoin em valor de mercado

Criptomoedas de grande capitalização como PEPE e WIF também tiveram quedas de até 20% na semana
homens em miniaturas lidando com moeda gigante de bitcoin

Gigante das telecomunicações chinesa investirá US$ 13,5 milhões na mineração de Bitcoin

Entrada na mineração de Bitcoin marca mudança significativa para a Coolpad, que tradicionalmente se concentrou no mercado de smartphones
Fusão da imagem de uma moeda de bitcoin com a bandeira do Paraguai

Senado do Paraguai aprova lei que pune com até 10 anos de prisão mineradores de criptomoedas que roubam eletricidade 

Para o relator Ever VIllalba, o PL não criminaliza a mineração de criptomoedas, mas as leis devem ser adaptadas ao setor; PL seguirá para a Câmara dos Deputados
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin ensaia recuperação e Trump diz apoiar a mineração de BTC nos Estados Unidos

Manhã Cripto: Bitcoin ensaia recuperação e Trump diz apoiar a mineração de BTC nos Estados Unidos

Donald Trump disse, após um evento de campanha com mineradores de Bitcoin, que ele quer “todo o Bitcoin restante feito nos EUA”