Imagem da matéria: Desconfiança com projeto faz Solana (SOL) ter pior queda das 10 maiores criptomoedas
Foto: Shutterstock

A Solana (SOL) é a moeda que mais desvalorizou nas últimas 24 horas entre os dez criptoativos mais importantes da indústria e registra queda de 12% nesta sexta-feira (17), segundo o CoinMarketCap.

O cenário de hoje é bem diferente do visto nas últimas semanas em que a Solana se tornou a ‘queridinha’ do mercado, batendo recorde atrás de recorde de preço.

Publicidade

Embora seja influenciada pela correção que faz boa parte das criptomoedas caírem nesta sexta, a SOL parece ser mais afetada desde quarta (15), quando a sua rede ficou 17 horas fora do ar.

Naquele dia, a blockchain da Solana foi atingida por uma avalanche de bots que tentavam enviar 300 mil transações por segundo. Embora a SOL consiga processar 65 mil transações por segundo — uma taxa muito maior do que as 5-7 transações por segundo do Bitcoin e 15 do Ethereum —, o volume inesperado causou um congestionamento e forçou os validadores a reiniciar a blockchain.

Além de ter afetado o funcionamento da rede, o evento desastroso teve um impacto direto no preço da moeda que caiu 15% nas horas seguintes ao caso. Após bater uma mínima de US$ 144 naquele dia, a SOL conseguiu recuperar parte dos ganhos.

Nesta sexta, no entanto, a moeda interrompeu a recuperação e desabou até atingir uma mínima de US$ 135, a cotação mais baixa em quase três semanas. Agora a SOL acumula uma perda de 22% nos últimos sete dias.

Publicidade

O sobe e desce da Solana

A Solana é uma blockchain que surgiu em março de 2020,integrada ao mundo das finanças descentralizadas (DeFi), e que no curto tempo em que opera no mercado, mostrou potencial de ser uma “Ethereum killer” por ser mais escalonável e barata do que a concorrente.  

Nos últimos tempos, o ecossistema da SOL aproveitou o hype dos tokens não fungíveis (NFT) para atrair usuários e aumentar o seu valor de mercado, atingindo um pico de US$ 60 bilhões em 9 de setembro. Naquele mesmo dia, a SOL bateu um recorde de preço de US$ 214 e se tornou a 7ª maior criptomoeda do mercado, deixando para trás Dogecoin e Polkadot.

O ataque de quarta-feira caiu como um balde de água fria na comunidade que se animava com o potencial da Solana e apontou fragilidades que ainda existem no projeto.

O validador da Solana Tomáš Eminger testemunhou de perto os desdobramentos do ataque e contou à jornalista Laura Shin que naquele dia, os validadores tiveram que esperar cerca de seis horas para ter uma orientação direta da Fundação Solana de como prosseguir após a rede sair do ar. 

Publicidade

Quando a fundação coordenou a reinicialização da rede através de um hard fork, foi identificado um bug que precisou ser corrigido através de uma nova versão do software, fazendo a rede só voltar ao ar às 5h da manhã do dia seguinte.

“Eu proporia fortalecer a cadeia e o software para lidar com essa quantidade de transações – não para processá-las, mas para negá-las. […] Na hora havia apenas comunicação entre a comunidade e não tanto dos caras de Solana – eles estavam um pouco cegos”, disse o validador à Shin.

VOCÊ PODE GOSTAR
Cartão de crédito com moeda de bitcoin

Mastercard lança sistema para transações com criptomoedas em parceria com MB e outras corretoras

Sistema simplifica transações de criptomoedas ao permitir que os usuários enviem e recebam fundos usando pseudônimos
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Executivo da Binance preso na Nigéria vai parar no hospital após desmaiar em julgamento

O executivo da Binance Tigran Gambaryan passou mal durante seu julgamento na Nigéria e precisou ser hospitalizado
Bandeira da Argentina com moeda de Bitoin do lado

Argentina se reúne com autoridades de El Salvador para discutir adoção de Bitcoin

Há cerca de três anos, El Salvador se tornou o primeiro país do mundo a incorporar o Bitcoin, junto com o dólar, como moeda oficial
Moeda de Ethereum na frente de gráfico

Manhã Cripto: Ethereum sobe 2,6% e flerta com US$ 4 mil; PEPE bate novo recorde

Com ganhos de 10% no dia, PEPE foi capaz de atingir um novo preço recorde de US$ 0.000017