Imagem da matéria: Departamento do Tesouro dos EUA quer identificação em carteiras privadas de bitcoin
Foto: Shutterstock

Os rumores eram verdadeiros.

Após semanas de especulação de que o Departamento do Tesouro dos EUA estava trabalhando em regulamentações que afetariam carteiras de criptomoedas, a FinCEN, que monitora crime financeiros, emitiu na sexta-feira (18) regras propostas que “exigiriam que bancos e empresas de serviços financeiros apresentassem relatórios e mantivessem registros e verificar a identidade dos clientes” que fazem transações de criptomoedas em carteiras não identificadas (leia-se: privadas).

Publicidade

As novas regras devem receber comentários públicos até 4 de janeiro de 2021 e propõem que “moeda virtual conversível” e “ativos digitais com curso legal” sejam classificados como “instrumentos monetários” e, portanto, estão sujeitos aos requisitos da Lei de Sigilo Bancário do país.

De acordo com essas regras, qualquer transação totalizando mais de US$ 10.000 em um período de 24 horas deve ser relatada ao FinCEN e a identidade do cliente deve ser verificada; muitas transações exigiram um limite menor de US$ 3.000.

Portanto, as regras de conheça seu cliente (KYC) se aplicam até mesmo a carteiras privadas.

De acordo com o FinCEN, esta “expansão direcionada das obrigações de relatórios e manutenção de registros da legislação bancária” foi projetada para impedir o atividade financeiras ilícitas envolvendo criptomoedas.

“As autoridades dos EUA descobriram que os agentes malignos estão usando cada vez mais o CVC para facilitar o financiamento internacional do terrorismo, a proliferação de armas, a evasão de sanções e a lavagem de dinheiro transnacional, bem como para comprar e vender substâncias controladas, documentos de identificação roubados e fraudulentos e dispositivos de acesso, produtos falsificados, malware e outras ferramentas de hacking de computador, armas de fogo e produtos químicos tóxicos “, diz o aviso.

Ele destaca, em particular, “criptomoedas com anonimato”, ou moedas de privacidade como Monero, como tendo uma “conexão bem documentada com atividades ilícitas”.

Publicidade

Além disso, embora a regra proposta tenha sido enviada para comentários públicos, o FinCEN deixa claro que é uma espécie de cortesia: “O FinCEN observou que os requisitos de regulamentação de aviso e comentário não são aplicáveis porque esta proposta envolve uma função de relações exteriores dos Estados Unidos e porque ‘a notificação e o procedimento público são impraticáveis, desnecessários ou contrários ao interesse público'”.

Essas mudanças propostas não são totalmente inesperadas. No mês passado, Brian Armstrong, CEO da corretora de criptomoedas Coinbase, relatou ter ouvido rumores de regulamentações iminentes de carteiras de criptomoedas e exortou publicamente o departamento dos EUA a reconsiderar:

“Dadas essas barreiras, é provável que vejamos menos transações de instituições financeiras ligadas à criptomoedas para carteiras reguladas. Isso efetivamente criaria uma barreira para serviços financeiros com criptomoedas nos EUA, impedindo que ocorram inovações no resto do mundo”.

A senadora eleita do Wyoming Cynthia Lummis, que não nunca escondeu ter bitcoin, postou várias horas antes de as regras serem publicadas que o Departamento do Tesouro, sob a liderança do secretário Steve Mnuchin, estava tratando das mudanças da maneira errada.

Publicidade

“O Congresso está em melhor posição para pesar as questões políticas concorrentes em jogo. Uma regra adotada agora também poderia estender a BSA a novos tipos de transações além da intenção do Congresso”, escreveu.

“A regra do Tesouro também seria provavelmente adotada sem comentários públicos sob uma parte frequentemente abusada da Lei de Procedimento Administrativo. A transparência faz uma boa política. É realmente tão simples. Deixe a luz do sol entrar, Sr. Secretário.”

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co

VOCÊ PODE GOSTAR
Criptomoedas formam círculo com bitcoin no centro

Alta do Bitcoin torna criptomoedas o investimento mais buscado no Brasil em março

As criptomoedas superaram os CDBs e fundos de ações e multimercado no ranking do buscador de investimentos Yubb
Imagem da matéria: Web3, futuro do Bitcoin e IA: os destaques do primeiro dia do Web Summit Rio

Web3, futuro do Bitcoin e IA: os destaques do primeiro dia do Web Summit Rio

Um dos maiores eventos de tecnologia e inovação do mundo, o Web Summit Rio acontece entre 15 e 18 de abril
Imagem da matéria: “Web3 vai salvar o capitalismo”, diz Yat Siu da Animoca Brands

“Web3 vai salvar o capitalismo”, diz Yat Siu da Animoca Brands

Durante o Web Summit, Yat Siu conversou com a reportagem sobre as principais mudanças do mercado cripto no último ano e as novas tendências que despertam seu interesse
silhueta de homem com celular e logo da coinbase no fundo

Coinbase entra com recurso contra decisão em caso contra a SEC

Ao interpor o recurso, a Coinbase alega motivos substanciais para divergências de opinião, segundo disse o site The Block citando uma pessoa familiarizada com o caso