Imagem da matéria: DeFi impede proteção de investidores, afirma grupo global de reguladores
Foto: Shutterstock

A Organização Internacional das Comissões de Valores Mobiliários (IOSCO, na sigla em inglês), publicou na quinta-feira (24) um relatório sobre finanças descentralizadas (DeFi), destacando uma variedade de riscos associados ao nicho cripto que movimenta atualmente US$ 215 bilhões.

“DeFi visa evitar intermediários tradicionais entre partes de transações. Embora se argumente que a desintermediação permite a execução mais rápida, barata e eficiente de transações, também elimina participantes de mercado que tradicionalmente atuaram como guardiões, desempenhando funções centrais na garantia de proteção a investidores e integridade do mercado”, explicou a IOSCO.

Publicidade

O grupo internacional de reguladores de valores mobiliários incluiu uma lista dos principais riscos que a indústria DeFi apresenta, acrescentando a ressalva de que essa lista não está completa.

De qualquer forma, documenta uma variedade de ameaças que poderiam prejudicar consumidores e a integridade do mercado.

A opinião da IOSCO sobre DeFi

O relatório da IOSCO apresentou oito riscos principais e inerentes à indústria DeFi.

Primeiro, a organização destaca o risco à integridade do mercado, que pode surgir da concessão, tomada de empréstimos e negociações especulativas presentes em sistemas DeFi.

“Esses riscos incluem aqueles causados ​​por desinformação ou manipulação de preços e negociações e conflitos de interesse”, afirma o relatório.

A IOSCO afirma que riscos à integridade do mercado como esses também existem no mundo das finanças tradicionais. Ainda assim, outros riscos envolvidos em DeFi são “um tanto únicos” à indústria.

Publicidade

Incluem “front-running” – quando mineradores lucram usando sua capacidade de reorganizar ou censurar certas transações na blockchain – e empréstimos relâmpago (flash loan), que IOSCO afirma terem acontecido em grandes protocolos DeFi desenvolvidos na rede Ethereum.

Outros riscos incluem a dependência do mercado em certos agentes, como validadores e fornecedores de liquidez, o uso de alavancagem e riscos relacionados à tecnologia que podem “resultar na redução, deterioração ou colapso de produtos e serviços”.

“O DeFi procura transferir a confiança dos intermediários tradicionais para a tecnologia e, portanto, apresenta riscos inerentes à tecnologia”, diz o relatório.

A IOSCO também destacou o risco de atividades ilícitas devido à falta de procedimentos KYC e o uso de “tecnologias que reforçam o anonimato”.

Publicidade

“Existem riscos significativos para aqueles que realizam transações em DeFi e interagem com uma contraparte sancionada ou com criptomoedas obtidas por atividades ilícitas”, alegou a IOSCO.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

Portal do Bitcoin Summit

O primeiro evento do Portal do Bitcoin será gratuito e online! Jogos NFT, movimentações em Brasília, como receber investimentos na sua startup de criptomoedas e muito mais. Inscreva-se aqui: https://portaldobitcoin.uol.com.br/summit/

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Braiscompany: Justiça já entregou todos os documentos para extraditar donos da pirâmide

Braiscompany: Justiça já entregou todos os documentos para extraditar donos da pirâmide

O casal que fundou a Braiscompany está em prisão domiciliar na Argentina, enquanto os países negociam extradição
Imagem da matéria: Ex-diretor da FTX deve pegar até 7 anos de prisão, pedem promotores dos EUA

Ex-diretor da FTX deve pegar até 7 anos de prisão, pedem promotores dos EUA

Ryan Salame foi um dos executivos da FTX que coordenaram a doação de milhões para campanhas políticas usando dinheiro dos clientes
Imagem da matéria: As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

Enquanto outras empresas gastam milhões em candidatos pró-cripto, Joe Lubin diz ao Decrypt que a Consensys resistiu ao impulso
Números e letrs douradas sob um placa formam símolo do Real brasileiro

5 vantagens da tokenização de ativos do mundo real (RWA) | Opinião

Para o autor, a custódia de RWA tokenzados é um elemento crucial para a democratização do acesso aos investimentos