Imagem da matéria: CVM proíbe serviços de análise do fundador da Empiricus, sob multa diária de R$ 50 mil
Marcos Elias (Reprodução: YouTube)

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) determinou na quarta-feira (6) a suspensão da oferta de serviços de análise da empresa Contra Corrente, do analista Marcos Elias, um dos fundadores da Empiricus.

De acordo com a Superintendência de Supervisão de Investidores Institucionais (SIN) do órgão regulador, a empresa e o analista oferecem serviços de análises de valores mobiliários sem autorização da CVM.

Publicidade

Se a determinação da CVM não for acatada, Elias e a Contra Corrente estarão sujeitos a multa cominatória diária de R$ 50 mil. Nesta quinta, o site da empresa já está fora do ar e quem entra lê a seguinte mensagem: “A Contra Corrente informa que está trabalhando junto aos órgãos reguladores para regularizar seus produtos em breve”.

Procurado pelo Portal do Bitcoin, Marcos Elias não respondeu até a publicação desta matéria.

Fundada em 2022, a Contra Corrente e Marcos Elias já tinham um potencial conflito com a CVM deste o lançamento da empresa, segundo informa o Valor Econômico, já que ela não tinha registro no regulador.

Além disso, segundo o jornal, o analista também não possuía certificação profissional da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimentos do Mercado de Capitais (Apimec).

Quem é Marcos Elias

Formado em engenharia mecatrônica pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), Marcos Elias já foi professor do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec) e da Fundação Getulio Vargas (FGV), além de fundar diversas casas de investimento.

Publicidade

Seu projeto mais conhecido foi a Empiricus, mas ele também criou a GAS Investimentos (atual SAG Investimentos), a Turing e a Modena Capital.

Em 2018, Elias foi preso na Suíça acusado de falsificar documentos para captar US$ 750 mil de instituições financeiras de Nova York. Ele então foi extraditado para os Estados Unidos onde declarou-se culpado do crime em 2019 e cumpriu pena até 2021.

Livre, Elias voltou ao Brasil e no ano seguinte fundou a Contra Corrente, empresa que diz ser voltada para companhias de grande porte e investidores profissionais, mas que também “pode mostrar o mapa da mina aos pequenos investidores nos mercados de capitais”, segundo dizia o site da empresa antes da suspensão da CVM.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Também foram potencialmente expostos dados como nome do usuário, CPF com máscara, instituição de relacionamento, agência e número da conta
Imagem da matéria: "Jogo do Tigrinho" deve ser liberado pelo governo do Brasil; veja regras

“Jogo do Tigrinho” deve ser liberado pelo governo do Brasil; veja regras

A liberação do “Jogo do Tigrinho” deve ser feita por meio de portaria que será emitida pelo Ministério da Fazenda
mão segura celular com logo do whatsapp

WhatsApp pirata pode estar minerando criptomoedas no seu celular sem você saber

Conhecidos como WhatsApp GB, Aero e Plus, as cópias não autorizadas do app oficial da Meta podem abrir portas para vazamento de mensagens, fotos e áudios, dizem especialistas
piramide financeira criptomoedas

MP denuncia quatro envolvidos na pirâmide financeira do “Príncipe do Bitcoin” 

Por meio da A.C. Consultoria, os golpistas causaram prejuízo de R$ 234.600 a vários investidores de Campos dos Goytacazes