Imagem da matéria: Crowdfunding de investimento movimentou R$ 59 milhões em 2019 no Brasil, diz CVM
Foto: Shuttestock

O setor de Crowdfunding de Investimento movimentou mais de R$ 59 milhões em 2019, reportou a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na quinta-feira (26). Fora isso, o número de plataformas também aumentou — de 14 para 26 em um ano.

Os dados, segundo a CVM, são dos resultados obtidos pelas empresas do ramo mediante a entrega dos relatórios anuais ao órgão realizada no início do mês .

Publicidade

Conforme a publicação, o setor de crowdfunding captou no ano passado o montante de R$ 59.043.689. O valor significa um aumento de 28% em relação aos R$ 46.006.340 de 2018.

“O número de ofertas lançadas cresceu de 56 para 81, e de ofertas fechadas com sucesso, de 46 para 60”, escreveu o órgão.

Reprodução/CVM

Com o aumento de 86% no número de plataformas no setor — de 14 para 26 em um ano —, o valor médio de captação por oferta foi de R$ 984.061,48. “Foram 6.720 investidores em 2019, com investimento médio de R$ 8.786,26”.

De acordo com Antônio Berwanger, Superintendente de Desenvolvimento de Mercado (SDM), há um aumento significativo no interesse de pequenas empresas.

Publicidade

“Os números mostram que o crowdfunding de investimento continuou crescendo e cada vez mais vem se tornando uma modalidade de financiamento interessante para as startups e empresas de pequeno porte”, comentou.

Reprodução/CVM

Vale lembrar que a ‘Instrução CVM 588‘ regulamenta o crowdfunding de investimento no Brasil, também conhecido como ‘investimento coletivo’ ou ‘investimento colaborativo’.

No entanto, duas modalidades não são reconhecidas pelo regulador:  ‘crowdfunding de doações’ e ‘crowdfunding de recompensas’. Segundo a CVM, elas não apresentam características de mercado de valores mobiliários.

Portanto, diz o órgão, “não estão na esfera de competência da CVM, tampouco são abrangidas pela regulamentação.

CVM quer fortalecer o crowdfunding

A CVM também anunciou o lançamento de uma audiência pública sobre crowdfunding de investimento. De acordo com o órgão, a iniciativa propõe aprimoramentos ao marco regulatório estabelecido em 2017 para seguir fomentando a modalidade de arrecadação.

Publicidade

O objetivo é propor a ampliação de limites, o que vai permitir um universo maior de empresas na captação de recursos.

“Os aprimoramentos submetidos a audiência pública trarão maior proteção aos investidores e fomentarão o desenvolvimento desta vertente do mercado de capitais brasileiro”, disse Berwanger.

Outro ponto, diz o órgão, é a necessidade de discussão sobre ajustes pontuais para endereçar fragilidades identificadas durante as atividades de supervisão da CVM sobre plataformas.

“O intuito é de robustecer a proteção dos investidores que aderem a esse tipo de oferta”.

Audiência pública

Sobre a audiência pública, manifestações devem ser encaminhadas até 24/6/2020 para o email [email protected].


BitcoinTrade: Depósitos aprovados em minutos!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em menos de 5 minutos! Acesse: bitcointrade.com.br

You May Also Like
ceo da braiscompany antonio neto ais

Homem em vídeo de academia na Argentina seria Antonio Neto da Braiscompany; veja

Antonio Neto foi condenado a 88 anos pela Justiça Federal e a CPI das Pirâmides recomendou ação do Ministério Público
Agentes da Polícia Federal emoperação contra russos radicados noBrasil

PF faz operação contra russos radicados no Brasil que lavaram dinheiro com criptomoedas

A operações que ocorrem nesta terça-feira (27) nos estados de Santa Catarina, Goiás e Ceará também têm brasileiros como alvos
polícia civil do ceará apreende carros de luxo

Polícia apreende R$ 14 milhões em bens de grupo suspeito de golpe com criptomoedas; influencer é um dos alvos

Durante a operação “Restauração” na sexta-feira, agentes da Polícia Civil do Ceará sequestraram carros de luxo, imóveis, criptomoedas e outros bens
Imagem da matéria: Drex: Entenda o que é e como funciona o real digital

Drex: Entenda o que é e como funciona o real digital

O Drex, nome do real digital, deve ser lançado até 2025 e promete revolucionar o sistema financeiro nacional