Imagem da matéria: Criptomoedas não servem como proteção contra a inflação, afirma BC do Canadá
(Foto: Shutterstock)

Os principais executivos do Banco do Canadá rebateram afirmações de que o Bitcoin (BTC) ou qualquer outra criptomoeda possa substituir o dólar canadense devido à crescente inflação do país, segundo um artigo do Global News.

Na segunda-feira (25), durante um testemunho ao comitê da Câmara dos Comuns, o deputado do partido liberal Yvan Baker perguntou ao diretor do banco central Tiff Macklem e à vice-diretora sênior Carolyn Rogers se o uso das criptomoedas poderia representar uma estratégia efetiva contra a inflação.

Publicidade

“Acredito que se canadenses buscam por uma fonte estável de pagamento e uma fonte estável de valor; criptomoedas realmente não passam nesse teste”, respondeu Rogers. “Não consideramos criptomoedas como uma forma de canadenses se protegerem da inflação ou como uma fonte estável de valor.”

Em março, o índice de inflação do Canadá atingiu uma alta de 6,7%, a maior em 31 anos, à medida que o Statistics Canada informou que todas as oito categorias rastreadas da economia do país — desde alimentação e energia a custos de moradia e transporte — estavam subindo.

Pierre Poilievre, candidato à liderança do partido conservador, havia dito anteriormente que gostaria de ver o Canadá ser “a capital blockchain do mundo” e “devolver às pessoas o controle de seu dinheiro”, o que exigiria a legalização das criptomoedas.

Em março, Poilievre também publicou um vídeo em que comprava um shawarma usando a Lightning Network do Bitcoin em um restaurante londrino na província canadense de Ontário, destacando a importância das novas tecnologias e o apoio a comércios locais.

Publicidade
 

No entanto, de acordo com um artigo da Reuters, apesar dos “promissores benefícios da inovação no setor financeiro”, Macklem afirmou que “sem dúvidas esperamos que o dólar canadense continue no centro do sistema financeiro canadense”.

A pesquisa de uma CBDC pelo Banco do Canadá

Atualmente, o Banco do Canadá está trabalhando em sua própria moeda digital de banco central (ou CBDC, na sigla em inglês), com a participação do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (ou MIT) nas iniciativas da reguladora desde março.

Uma CBDC é a forma digital da moeda fiduciária de um país. Diferente de criptomoedas descentralizada, CBDCs são geralmente controladas pelos banqueiros centrais e o governo federal, então não é surpreendente que muitos políticos argumentem que uma CBDC seria uma opção melhor de pagamento do que criptomoedas.

No entanto, independente de o banco central adotar ou não sua própria moeda digital irá depender da decisão do parlamento.

Publicidade

“Existem algumas inovações importantes e acredito que a revisão legislativa permitirá que exploremos essas inovações, mas também busquemos formas pelas quais possamos desfrutar desses benefícios em um ambiente mais regulamentado”, explicou Rogers.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: CEO da Grayscale deixa cargo: "Momento certo para transição"

CEO da Grayscale deixa cargo: “Momento certo para transição”

A Grayscale, uma das maiores gestoras de criptomoedas do mundo, anunciou que Michael Sonnenshein está deixando o cargo de CEO
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink
Números e letrs douradas sob um placa formam símolo do Real brasileiro

5 vantagens da tokenização de ativos do mundo real (RWA) | Opinião

Para o autor, a custódia de RWA tokenzados é um elemento crucial para a democratização do acesso aos investimentos