Imagem da matéria: Criadora da Bored Ape adquire startup NFT da coleção Moonbirds
Foto: Shutterstock

A criadora do Bored Ape Yacht Club, Yuga Labs, adquiriu a Proof, startup NFT por trás da coleção Moonbirds e do programa de associação Proof Collective, anunciou a empresa na sexta-feira.

De acordo com a Yuga Labs, a empresa adquiriu completamente o Proof e todas as suas propriedades, incluindo Moonbirds, Oddities, Mythics e Grails. A Yuga adicionará a equipe Proof à sua equipe e integrará a coleção Moonbirds em seu próximo jogo do metaverso Otherside.

Publicidade

O cofundador e CEO da Proof, Kevin Rose, um empresário de tecnologia que também cofundou a Digg, ajudará na transferência antes de se tornar consultor da Yuga Labs. Rose já havia negado que qualquer acordo de aquisição da Moonbirds fosse iminente. Numa mensagem partilhada no Twitter em dezembro, Rose reconheceu que houve uma “conversa de alto nível” com outro fundador não especificado sobre um acordo que “nunca chegou a lado nenhum”.

Em uma entrevista esta semana, o CEO da Yuga Labs, Daniel Alegre, disse ao Decrypt que “houve discussões na indústria sobre o que aconteceria com Moonbirds” e que a fabricante do Bored Ape havia entrado em contato para ver se poderia ajudar a Proof em alguns caminhos. Rapidamente, disse ele, essa divulgação se transformou em discussão sobre uma possível aquisição.

“Tivemos uma reunião de mentes e dissemos: ‘Quer saber? Vamos fazer isso, vamos fazer com que a Proof faça parte da família Yuga’”, disse Alegre. “E então tudo deu certo. Na verdade, foi bem rápido também”.

Rose não estava disponível para entrevistas sobre o acordo, disse um representante da Yuga Labs ao Decrypt. A Yuga Labs também não divulgou os termos do acordo.

Publicidade

Alegre disse que a Moonbirds faz “todo o sentido” para Otherside, um mundo de jogo que contará com avatares de uma variedade de projetos NFT, incluindo aqueles do próprio grupo da Yuga, como Bored Apes, CryptoPunks e Meebits. Ele não entrou em detalhes sobre a integração planejada, mas disse acreditar que a arte dos Moonbirds parece ter sido “na verdade criada para o Otherside”.

Yuga Labs também planeja continuar administrando o Proof Collective como está e alinhará a marca Proof com seus esforços no mundo da arte em torno de CryptoPunks e sua coleção TwelveFold no protocolo Ordinals do Bitcoin. Ainda não foi decidido se a marca Proof permanecerá no longo prazo.

“Ainda estamos trabalhando no que exatamente é e como as coisas vão evoluir”, respondeu Alegre quando questionado sobre a marca.

O que é Proof?

A Proof Collective foi lançada por Rose no final de 2021 como um plano de membros baseado em NFTs da Ethereum para colecionadores de arte digital, oferecendo itens exclusivos para membros e outros benefícios, como encontros no mundo real e vantagens.

Publicidade

Os preços do mercado secundário para os 1.000 passes dispararam alguns meses depois em meio ao mercado altista de NFT, quando a Proof revelou Moonbirds, uma coleção de fotos de perfil de 10.000 itens (PFP) que alocaria moedas grátis para os titulares da Proof Collective. O lançamento foi um sucesso, gerando um volume de negócios no valor de US$ 280 milhões apenas nos primeiros dois dias.

A Proof estava no auge e arrecadou US$ 10 milhões da empresa de capital de risco Seven Seven Six do cofundador do Reddit, Alexis Ohanian, poucos dias depois. Alguns meses depois, a Proof arrecadou outros US$ 50 milhões em uma rodada de Série A liderada pela gigante de capital de risco Andreessen Horowitz e revelou planos para um token criptográfico que ainda não se concretizou até o momento desta redação.

No entanto, o tempo desde então foi marcado por vários desafios para o Proof. Moonbirds foi lançado pouco antes do fundo do mercado NFT cair, o que significa que muitas pessoas compraram ativos que rapidamente perderam valor de mercado substancial e ainda não se recuperaram.

A Proof também enfrentou resistência dos detentores de Moonbirds em 2022, quando anunciou que abriria o código-fonte de todas as obras de arte da coleção, limitando as oportunidades para os proprietários licenciarem ou comercializarem suas imagens de propriedade. No ano passado, a Proof cancelou sua primeira conferência planejada devido à demanda limitada e, posteriormente, realizou demissões.

Rose foi aberta sobre os desafios de administrar uma empresa NFT, admitindo ao Decrypt em uma entrevista de abril de 2023 que o espírito da Web3 de construir em público e interagir diretamente com proprietários de ativos – alguns prejudicados pela perda de valor – cobrou seu preço.

Publicidade

“Puta merda, os últimos meses foram difíceis, certo?”, disse Rose ao Decrypt em abril passado.

Ele disse no podcast “Tim Ferriss Show” em dezembro que a experiência lhe causou vários problemas de saúde e que ele havia procurado tratamento, incluindo terapia com cetamina.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Brasileira é presa após roubar R$ 115 mil em golpe de criptomoedas

Brasileira é presa após roubar R$ 115 mil em golpe de criptomoedas

Segundo a Polícia Civil, a suspeita atraiu as vítimas prometendo altos lucros com investimentos em Bitcoin
Celular com logotipo da Receita Federal sobre notas de reais

Tokenização de ativos enfrenta área cinzenta na declaração de Imposto de Renda |Opinião

Para o autor, a declaração de tokens que representam recebíveis, e outros ativos do mundo real, devem mudar nos próximos anos
moeda de bitcoin à frente da bandeira de hong kong

Aprovação de ETFs de Bitcoin e Ethereum pode ocorrer segunda em Hong Kong

O esperado aceno regulatório abriria um dos maiores mercados financeiros do mundo para os ETFs de Bitcoin e Ethereum
Agentes da Polícia Federal emoperação contra russos radicados noBrasil

PF faz operação contra mexicano que se associou a pirâmide com criptomoedas no Brasil

Acusado também afirmava ser representante de uma marca italiana de carros, convencendo pessoas a investir em uma criptomoeda que ele mesmo criou