Imagem da matéria: Criador da FTX, Sam Bankman-Fried se declara inocente de fraude e outros crimes financeiros
SBF durante entrevista ao NYT (Foto: Reprodução/The New York Times)

O fundador da FTX, Sam Bankman-Fried, se declarou inocente de uma série de crimes financeiros nesta terça-feira (3), comparecendo a um tribunal federal em Nova York como parte de sua acusação.

O magnata das criptomoedas enfrenta oito acusações criminais, que incluem fraude eletrônica e lavagem de dinheiro. Ele também é acusado de violar a lei de financiamento de campanha, supostamente fazendo contribuições de campanha ilícitas no valor de dezenas de milhões de dólares.

Publicidade

Seu tempo no tribunal segue o colapso inesperado da FTX que abalou as criptomoedas em novembro. Uma liquidação no token FTT da bolsa abalou a confiança do consumidor na FTX e levou a uma corrida bancária à exchange.

Uma onda de saques de clientes criou uma crise de liquidez que forçou a empresa a admitir que não possuía reservas de ativos de clientes de um para um, fazendo com que a bolsa desativasse os saques antes de declarar falência.

O Gabinete do Procurador dos EUA para o Distrito Sul de Nova York acusou o Bankman-Fried de um esquema que envolvia apropriação indevida de fundos de clientes, além de enganar investidores e credores. Ao se declarar inocente, Bankman-Fried atestou não infringir a lei enquanto gerenciava a FTX.

Bankman-Fried, um ex-ícone cripto, deixou o cargo de CEO da FTX quando a empresa entrou com pedido de falência e enfrenta uma sentença máxima de até 115 anos de prisão federal se for considerado culpado das acusações feitas contra ele.

Publicidade

Enquanto isso, os promotores federais foram atrás de outros associados à FTX e à Alameda Research, uma empresa comercial de propriedade do Bankman-Fried que supostamente recebeu bilhões de dólares em fundos de clientes para alimentar seus negócios.

O co-fundador da FTX, Gary Wang, e Caroline Ellison, ex-CEO da Alameda Research, se declararam culpados de crimes financeiros associados à FTX e estão cooperando com as investigações sobre a Bankman-Fried e a extinta exchange, de acordo com a Procuradoria dos EUA para o Sul Distrito de Nova York.

Bankman-Fried foi preso nas Bahamas há pouco mais de duas semanas e foi extraditado para os EUA depois de passar vários dias no centro correcional Fox Hill localizado em Nassau, uma instalação conhecida por suas duras condições.

Depois de retornar aos EUA, Bankman-Fried foi libertado da custódia como parte de um contrato de fiança de US$ 250 milhões, no qual a casa de seus pais em Palo Alto, Califórnia, foi dada como garantia, local onde ele está atualmente em prisão domiciliar.

Publicidade

Recentemente, Bankman-Fried voltou ao Twitter, postando pela primeira vez desde que foi preso. O fundador da FTX quebrou o silêncio na sexta-feira para negar que estava envolvido na transferência de fundos vinculados à Alameda, que ocorreu dias após sua libertação.

Menos de uma semana atrás, o processo judicial de Bankman-Fried foi transferido do juiz Ronnie Abrams para o juiz Lewis A. Kaplan. Abrams se recusou a supervisionar o caso de Bankman-Fried por causa do trabalho de seu marido em um escritório de advocacia como sócio que havia assessorado a FTX em 2021.

Os advogados Mark Cohen e Christian Everdell estiveram presentes no tribunal nesta terça-feira (3), representando Bankman-Fried. Cohen trabalhou anteriormente na equipe jurídica que representava a traficante sexual condenada Ghislaine Maxwell.

*Traduzido com autorização do Decrypt

Como será o mercado de criptomoedas em 2023? Clique aqui e descubra no relatório gratuito do time de Research do MB

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Drenador de carteiras de criptomoedas encerra negócio após roubar mais de US$ 85 milhões

Drenador de carteiras de criptomoedas encerra negócio após roubar mais de US$ 85 milhões

“Alcançamos nosso objetivo e agora, de acordo com o planejado, é hora de nos aposentarmos”, disseram os desenvolvedores do drenador de carteiras cripto
Ilustração de uma lâmpada flamejando B de bitcoin

MB lança Fist, primeiro token de Renda Variável Digital no setor de energia elétrica

O investimento, disponível pela primeira vez para pessoa física, possui validade de 30 anos, com dividendos que variam de 0,9% a 1,2% ao mês
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
tornado cash 1

Desenvolvedor do Tornado Cash é condenado a 5 anos de prisão por lavagem de dinheiro

“O Tornado Cash, em sua natureza e funcionamento, é uma ferramenta destinada a criminosos”, disse um dos juízes ao condenar Alexey Pertsev