Mão dando dinheiro
Shutterstock

Nobuaki Kobayashi, o executivo que administra os valores guardados após o colapso da exchange japonesa de Bitcoin Mt. Goxafirmou aos antigos clientes que eles têm até esta sexta-feira, dia 10 de março, para registrar os seus pedidos de reembolso no âmbito do plano de reabilitação, anunciado pela primeira vez em setembro de 2022. 

prazo original — 10 de Janeiro de 2023 — foi prorrogado por dois meses no início do ano. 

Publicidade

Os credores, segundo o administrador, devem receber até 90% de suas perdas, caso aceitem os termos da proposta. Ele têm a opção de receber o reembolso como um montante fixo, como um reembolso de criptomoedas, remessa bancária ou remessa através de um serviço internacional de transferência de dinheiro.  

Em outubro de 2021, os credores aprovaram a proposta de reabilitação, que prometeu remunerar cerca de 90% dos ativos devidos aos clientes afetados.

A avalanche Mt. Gox 

No seu auge, a Mt. Gox foi a maior exchange de Bitcoin do mundo, lidando com 70% do volume global de negociação de Bitcoin em 2013. Um pico de curta duração, no entanto.

No início de 2014, a exchange entrou com um pedido de recuperação judicial depois de sofrer uma perda de 850 mil Bitcoins — 750 mil deles pertencentes a clientes e 100 mil à exchange que, no total, representavam cerca de US$ 480 milhões na época. Hoje, esse montante vale quase US$ 19 bilhões.

Um comunicado após a perda disse que havia uma “grande possibilidade” de o dinheiro ter sido roubado por hackers. O CEO, Mark Karpeles, atribuiu a perda a “fraquezas” na segurança digital da empresa. 

Publicidade

De acordo com a Mt. Gox Legal, uma cooperativa criada para antigos clientes, o administrador Kobayashi administra os 165 mil BTCs restantes (US$ 3,6 bilhões hoje) em uma carteira fria. 

O número total de reclamações aprovadas pelos credores já havia atingido 799.722,6 BTCs naquele momento, ou cerca de US$ 17,6 bilhões ao preço atual da criptomoeda. 

Kobayashi vendeu cerca de 35.800 BTCs e 34 mil Bitcoin Cash (BCH) entre dezembro de 2017 e fevereiro de 2018. No auge da exchange, ela mantinha até 900 mil BTCs em suas contas.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

ETFs de Bitcoin têm entrada de US$ 303 mi, impulsionados por Fidelity e Grayscale

Os fluxos de entrada de ETFs de Bitcoin à vista nos EUA atingiram uma alta de US$ 303 milhões em duas semanas, já que o preço do Bitcoin ultrapassou US$ 66 mil
Joe Biden posa para foto

Biden expulsa mineradora cripto chinesa de área próxima a base militar: “Risco de espionagem”

O governo afirma que a MineOne possui equipamentos especializados de origem estrangeira potencialmente capazes de facilitar atividades de vigilância e espionagem
Craig Wright posa para foto

Craig Wright mentiu “extensiva e repetidamente” sobre ser o criador do Bitcoin, diz juiz

“As tentativas do Dr. Wright de provar que ele era/é Satoshi Nakamoto representam um abuso muito sério do processo deste tribunal”, disse o juiz
Imagem da matéria: Bitcoin sobe mais de 3% após dado de inflação dos EUA cair em abril

Bitcoin sobe mais de 3% após dado de inflação dos EUA cair em abril

Bitcoin, Ethereum e outras criptomoedas sobem nesta quarta-feira após o relatório do CPI dos EUA mostrar que os preços subiram mais lentamente que o esperado