Imagem da matéria: Corretoras de Criptomoedas Superam Plataformas Financeiras Tradicionais nas Filipinas
Foto: Shutterstock

As fintechs que trabalham com moedas criptografadas ganham popularidade nas Filipinas e em alguns casos a atividade dos usuários das exchanges supera a das plataformas financeiras tradicionais.

Dentre essas startups que se destacam nas Filipinas estão a Coin.ph e a Satoshi Citadel Industries (SCI). Ambas estão entre os 10 principais aplicativos domésticos naquele país.

Publicidade

Com quatro anos de existência, a Coin.ph conquistou mais de cinco milhões de usuários em sua plataforma Blockchain, além de expandir  seus negócios para a Malásia (Coins.my) e Tailândia (Coins.th).

A taxa de crescimento dessa empresa supera a de plataformas financeiras e de outras aplicações de fintechs, segundo informações da CCN.

O grupo sul-africano Naspers, que atua no setor de internet em mais de 130 países, havia investido em várias empresas bem-sucedidas e uma delas foi a Coin.ph, que arrecadou 10 milhões de dólares no projeto chamado Série A, liderado pela Naspers Ventures.

A Satoshi Citadel Industries (SCI) não fica para trás. A holding formada pelas fintechs Rebit.ph, Buybitcoin.ph, Bitmarket.ph, Prepaidbitcoin.ph, Bitbit.cash, Keza e Lifebit tem prosperado bastante no setor de Blockchain nas Filipinas.

Publicidade

Os dois últimos meses foram de grandes conquistas para a SCI. Em 8 de junho, ela foi reconhecida como a melhor empresa de tecnologia das Filipinas e ganhou uma premiação pelo título.

A premiação veio após o lançamento do primeiro “Espaço Blockchain” nas Filipinas em parceria o Acceler8 chamado BlockchainSpace. John Bailon, CEO da SCI, diz que projeto tem como finalidade acelerar o ecossistema de blockchain local através da educação:

“Só podemos maximizar o potencial da tecnologia blockchain promovendo-a em comunidades e indústrias por meio de oportunidades contínuas de aprendizado. Juntamente com a Acceler8, agora oferecemos um lugar onde qualquer pessoa interessada pode aprender mais sobre essa tecnologia e também se conectar com outras pessoas, para que elas possam criar sinergias”.

Possíveis causas

O Banco Central das Filipinas reconheceu em fevereiro do ano passado as moedas criptografadas como forma de pagamento e tem buscado desde então uma regulação que não estagne o crescimento da tecnologia disruptiva.

Publicidade

Vale lembrar que o governo filipino foi uma das primeiras autoridades a reconhecer oficialmente ativos digitais como forma de dinheiro e legitimar o setor de criptomoedas.

Esse é um dos fatores que contribuíram com a popularidade das operadoras de criptos e acabou ensejando no seu crescimento em cifras como foi o caso da Coins.ph. O fato é que a segurança jurídica influencia e muito na hora de investir ou até mesmo de fazer uso de uma inovação.

Se depender das autoridades filipinas a criptoeconomia tende a crescer mais ainda. Ao contrário do Japão que resolveu restringir as transações com criptoativos, as Filipinas têm incentivado o uso dessa tecnologia.

No último mês, a Autoridade da Zona Econômica de Cagayan (uma zona econômica na parte norte das Filipinas) anunciou que permitiria o funcionamento de até 25 operadores de criptomoedas em sua jurisdição com regulamentos amigáveis ​​e políticas fiscais.

Cada exchange teria de 20 a 30 sub-licenças para traders ou corretores. Mas para ter ser licenciada a companhia teria de seguir regras como investir pelo menos um milhão de dólares dentro de dois anos de operações na zona econômica, além de se submeter a uma rigorosa verificação de integridade da operadora e ter a presença física de pelo menos um escritório na Zona Econômica de Cagayan.

Publicidade

BitcoinTrade

A BitcoinTrade é a melhor solução para compra e venda de criptomoedas.
Negocie Bitcoin, Ethereum e Litecoin com total segurança e liquidez.
Acesse agora ou baixe nosso aplicativo para iOs ou Android:
https://www.bitcointrade.com.br/

VOCÊ PODE GOSTAR
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

PEPE e BONK valorizam mais de 30% nas últimas 24 horas

Memecoin PEPE bateu sua máxima histórica nesta terça-feira (21), em momento de forte aquecimento do mercado cripto
Presidente do Banco Central Roberto Campos Neto falando diante de um microfone

Presidente do Banco Central se reúne com MB um dia após anunciar agenda da regulação do mercado cripto

O Banco Central divulgou ontem os próximos passos para a regulação do setor cripto e espera concluir o processo até o final de 2024
Imagem da matéria: Plume, blockchain de tokenização de RWA, capta US$ 10 milhões em rodada de investimento

Plume, blockchain de tokenização de RWA, capta US$ 10 milhões em rodada de investimento

Plume hospeda mais de 80 projetos RWA, abrangendo itens colecionáveis, ativos alternativos, sintéticos, bens de luxo, imóveis, DeFi e muito mais
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink