Imagem da matéria: Corretora de Hong Kong avança no Brasil e libera depósitos em real
Foto: Shutterstock

A Crypto.com, uma empresa baseada em Hong Kong que oferece diversos serviços de criptomoedas, anunciou nesta quarta-feira (12) o seu avanço no mercado brasileiro.

De acordo com o comunicado oficial, a exchange da Crypto.com vai permitir agora que os clientes do Brasil transfiram fundos para a plataforma em real. Os depósitos podem ser feitos através do Pix, TED e DOC.

Publicidade

A empresa afirma que não cobrará taxas sobre os depósitos, mas as instituições bancárias podem aplicar uma tarifa de processamento. A corretora ainda não informou se os saques também estarão disponíveis, ou qual banco que atua no Brasil ficará responsável por processar essas transferências.

Com o saldo em conta, os brasileiros podem comprar e negociar mais de 100 criptomoedas listadas na plataforma. A Crypto.com também traduziu para português o painel da exchange e o seu aplicativo móvel.

O Brasil foi escolhido como a porta de entrada para a expansão da empresa na América Latina. De acordo com Filomena Ruffa, a gerente geral da Crypto.com na região, a integração do real é uma forma de se aproximar da comunidade brasileira.

“Sendo o maior país latino-americano e com o seu crescimento excepcional em soluções bancárias e financeiras digitais, o Brasil é um mercado muito importante para nós e esperamos tornar nossos serviços cripto acessíveis a todos”.

Publicidade

Crypto.com

Recentemente, a empresa ganhou destaque mundial por conta da sua parceria com a Visa. Foi através do cartão de débito da Crypto.com que a Visa começou a liquidar transações através da stablecoin USD Coin.  

A operação elimina a necessidade de converter moedas digitais em fiat antes de toda transação, e ainda está disponível apenas para o cartão da Crypto.com.

Fundada em 2016, a companhia já conta com mais de 10 milhões de usuários ativos e oferece diversos serviços que vão desde aplicativo de pagamentos com cripto, corretora, carteira de DeFi, e até mesmo um marketplace de NFT.

A Crypto.com também ocupa a 20ª posição entre as maiores exchanges do mundo, segundo a classificação do CoinMarketCap que avalia liquidez, tráfego e volume de negociação. Nas últimas 24 horas, a corretora movimentou R$ 1,9 bilhão.

Publicidade

Além disso, a empresa possui a sua própria criptomoeda chamada Crypto.com Coin (CRO). Em 2021, o ativo já valorizou 183% e ocupa atualmente o 43º lugar entre as criptomoedas com o maior valor de mercado.

Talvez você queira ler
Mão operando um hologrma

Economia Tokenizada: está no ar o penúltimo episódio do podcast do MB sobre RWA

Especialistas em cripto conversam sobre como os investimentos tradicionais devem ser impactados pela tokenização
Foto frontal de homem com capuz cobrindo a cara com as maõs

Exchange de criptomoedas perde US$ 50 milhões em hack e alerta: “saquem imediatamente”

Antes do incidente, a exchange descentralizada (DEX) tinha mais de US$ 80 milhões em valor total bloqueado
CZ Zhao, Binance

O fundador da Binance, Changpeng “CZ” Zhao, será preso?

Changpeng Zhao concordou com um acordo com promotores e se declarou culpado de violar as leis criminais de combate à lavagem de dinheiro
Imagem da matéria: Manhã Cripto: AVAX decola 24% após parceria com JP Morgan; SEC adia decisão sobre ETF de Bitcoin da Hashdex

Manhã Cripto: AVAX decola 24% após parceria com JP Morgan; SEC adia decisão sobre ETF de Bitcoin da Hashdex

Avalanche (AVAX) lidera os ganhos entre as altcoins após a Avalanche fechar parceria com a Onyx, plataforma blockchain do gigante JP Morgan