Imagem da matéria: Time brasileiro de eSports ganha patrocínio de corretora de criptomoedas
Foto: Shutterstock

Um dos maiores times de eSports do Brasil, o MIBR, anunciou um acordo de patrocínio com a corretora de criptomoedas Bybit pelos próximos 3 anos.

Para a CEO do MIBR, Roberta Coelho, a parceria com a Bybit impulsiona um movimento de aproximação com o universo da Web3.

Publicidade

“Estou feliz de ter a Bybit como parceira pelos próximos 36 meses! Juntas iremos colocar o MIBR na Web 3.0, entendendo melhor os interesses dos nossos fãs no universo de ativos digitais e entregando experiências grandiosas. Assim como menciona o slogan da Bybit, levaremos o MIBR to the next level”, diz Coelho.

O patrocínio irá permitir que os jogadores do MIBR participem do evento de cripto global organizado pela Bybit chamado World Series of Trading (WSOT) 2022. Cada time pertencente relacionado com a Bybit apresentará seus melhores jogadores em uma competição de investimento, liderando seus grupos para conquistar um prêmio de $8 milhões de dólares e tokens não fungíveis (NFTs).

A Bybit também é patrocinadora do time de Fórmula 1, Oracle Red Bull Racing, de outros times de esports do mundo em destaque como Navi e Astralis, do clube de futebol alemão Borussia Dortmund e também do clube de futebol japonês Avispa Fukuoka.

“Estamos ansiosos pela parceria com o MIBR que será o primeiro patrocínio da Bybit Brasil. Nós compartilhamos do espírito esportivo e do desejo de ser o melhor dentro de um jogo. Estando no segmento financeiro e de inovação ou no ambiente competitivo de esports, para ser um bom jogador é necessário um intenso trabalho para aprimorar o seu desempenho e construir boas estratégias. Como plataforma de ativos digitais, a Bybit mantém investimentos altos para oferecer uma experiência segura e confiável aos nossos usuários”, disse a empresa em comunicado para a imprensa.

Publicidade

MIBR, uma força no eSports

Conhecida também como Made In Brazil, a MIBR é uma organização de esportes eletrônicos brasileira. O grupo foi fundado no ano de 2003, com a ajuda do empresário Paulo Velloso, que decidiu investir na equipe de um dos jogos mais jogados no mundo, Counter Strike.

A equipe da MIBR trouxe grandes títulos nos principais campeonatos de Counter Stiker, levando o nome do Brasil a nível mundial, uma vez que o grupo brasileiro chegou a conquistar a Eletronic Sports World Cup, no ano de 2006. Atualmente o nome da marca pertence a empresa americana Immortals Gaming Club, e participa de competições de jogos eletrônicos de outros temas, além de CS GO

VOCÊ PODE GOSTAR
Vitalik-Buterin-Ethereum

Vitalik Buterin se torna defensor do “comunismo degenerado”; entenda

Para o criador do Ethereum, o “comunismo degen” abraça abertamente o caos, mas ajusta regras e incentivos para fazer com que as consequências do caos estejam alinhadas com o bem comum
simbolo do dólar emergindo de placa de computador

Mercado Bitcoin lista duas novas stablecoins da startup Aryze

Ambas as moedas, devido à paridade com o dólar americano e à libra esterlina, representam estabilidade e diversificação na carteira dos investidores
Silhueta de pessoa jogando videogame À frente de TV

Agência federal de fiscalização dos Estados Unidos começa a olhar para games cripto

Comprar vidas extras ou ganhar tokens em um jogo do tipo play-to-earn equivale a um “banco em games e mundos virtuais”, diz agência
Imagem da matéria: Dogwifhat (WIF) cai 15% em meio à fase de baixa das memecoins

Dogwifhat (WIF) cai 15% em meio à fase de baixa das memecoins

Dogwifhat (WIF) caiu dois dígitos durante a noite e continua a se distanciar de sua máxima histórica