pessoa segura caixa de papelao com seus pertences de escritório após demissao
(Foto: Shutterstock)

A Bitso, maior corretora mexicana de criptomoedas, voltou a demitir funcionários nesta terça-feira (29), seis meses depois de ter desligado dezenas de funcionários. Em nota, a empresa disse que houve “ajustes estruturais”, sem revelar, no entanto, o número de pessoas envolvidas em tais medidas.

O número total de desligamentos — entre México e Brasil — é de cerca de 100 pessoas, segundo ex-funcionários. A empresa tinha entre 500 e 600 colaboradores.

Publicidade

Por conta do pouco tempo entre as levas, o anúncio interno da nova onda de demissões acabou pegando muita gente de surpresa. Um colaborador que atuava na operação da Bitso no Brasil conversou com Portal do Bitcoin, sob a condição de anonimato.

Segundo ele, as demissões aconteceram por meio de reuniões com o título ‘Quick sync’: “Muita gente não esperava que uma reunião de demissão tivesse esse título”, afirmou à reportagem.

Ele revelou também que, apesar da surpresa, já havia um clima tenso na empresa por conta do momento turbulento do mercado cripto. “Mas acho que como tivemos um layoff [demissões] recentemente, a sensação é que levaria mais um tempo para termos um novo corte desse jeito”.

O funcionário não soube dizer o total de demissões, mas dentro da empresa o rumor que circula é de que seriam 25% do quadro.

Publicidade

Segundo ele, para os demitidos, a Bitso ofereceu como extra o plano de saúde e odontológico por três meses. “De resto, vão seguir tudo o que a legislação trabalhista prevê”, disse.

Problemas na Bitso

Outro ex-funcionário da Bitso disse que foi procurando por ex-colegas e que, juntos, chegaram ao número de 100 pessoas demitidas. Ele criticou a gestão da empresa — em especial os gastos com comerciais de TV e com patrocínios esportivos.

Procurada para comentar o assunto, em nota enviada pela assessoria, a Bitso confirmou que houve as demissões dentro da empresa, mas não citou números.

Veja a nota da empresa na íntegra abaixou:

“Assim como todas as empresas, nós avaliamos nossas prioridades de negócio regularmente e fazemos ajustes estruturais apropriados. Trabalhamos em um setor de ritmo acelerado, que exige que façamos constantemente um remanejamento de nossas habilidades de alto valor, de forma que possamos mover cada vez mais rápido em direção onde os clientes querem que estejamos, considerando as necessidades de longo prazo do nosso negócio, o mercado e o setor.

Publicidade

A Bitso continuará a investir no desenvolvimento de novos produtos para atender à sua missão de tornar cripto útil e garantir que a companhia mantenha sua liderança e força na região.”

Binance não perdeu tempo

Uma publicação no LinkedIn algumas horas após a notícia de demissões na Bitso chama a atenção. Trata-se de uma chamada da Country Manager da Binance no México, Frida Vargas, que postou:

“Se você foi impactado pelas demissões no [setor de] criptomoedas, por favor, mande-me uma DM. Na Binance estamos crescendo e pode haver uma boa oportunidade para você.”

VOCÊ PODE GOSTAR
Celular com o logo da CVM e notebook aberto no site da Comissãod e Valores Mobiliários

CVM reconhece ativo de blockchain como token de pagamento

Dynasty Global AG recebeu na última semana a classificação do D¥N como um token de pagamento pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
moeda de Bitcoin ao lado de letreiro com ETF

ETFs de Bitcoin estão de volta? Ganhos de R$ 1,9 bilhão marcam o melhor dia em mais de um mês

ETF da Grayscale teve mais entradas do que saídas pela primeira vez em semanas
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin abre semana em alta de 2,8%; Grandes investidores do Japão e EUA ganham exposição ao BTC

Manhã Cripto: Bitcoin abre semana em alta de 2,8%; Grandes investidores do Japão e EUA ganham exposição ao BTC

Wells Fargo dos EUA e a Metaplanet do Japão anunciaram novos investimentos no Bitcoin
Imagem da matéria: EUA acusam  2 chineses de lavarem US$ 73 milhões em esquema com criptomoedas

EUA acusam 2 chineses de lavarem US$ 73 milhões em esquema com criptomoedas

O Departamento de Justiça acusou Daren Li e Yicheng Zhang de orquestrar um esquema com criptomoedas de “abate de porcos”