Imagem da matéria: Coreia do Norte Minera Bitcoin para Evitar Sanções Internacionais
Ditador do país, Kim Jong-un

No início desta semana, a Recorded Future e uma organização de segurança sem fins lucrativos Team Cymru divulgaram um relatório conjunto revelando que o governo da Coreia do Norte tem minerado bitcoin para evitar sanções internacionais.

“Antes disso, não vi nenhuma atividade indicando que [os norte coreanos] estivessem interessados ​​em Bitcoin”, disse Priscilla Moriuchi, diretora de desenvolvimento de ameaças estratégicas do Recorded Future, ao Washington Post em uma entrevista.

Publicidade

Desde janeiro deste ano, a Coreia do Norte tem sido constantemente suspeita de hackear as exchanges de bitcoin e as plataformas de negociação sul-coreanas por analistas e empresas de segurança. Com base no relatório da empresa de pesquisa de segurança FireEye, cerca de cinco violações de segurança dos provedores de serviços de bitcoins sul-coreanos e plataformas de negociação foram vinculadas à Coreia do Norte.

Leia Também: Um Satoshi é Igual a um Bolívar Venezuelano

De acordo com Yaya Fanusie, ex-analista de contra-terrorismo da CIA, observou durante uma entrevista, nos últimos três anos, as ferramentas e tecnologias de hacking da Coréia do Norte tornaram-se significativamente mais avançadas e sofisticadas. Mais do que isso, os hackers do norte-coreano tendem a segmentar tecnologias emergentes e inovadoras, como bitcoin, para maximizar o lucro e gerar receita usando métodos pouco ortodoxos.

Fanusie enfatizou ainda que as atividades de hacking da Coréia do Norte em relação ao bitcoin e criptomoedas são mais difíceis de rastrear e analisar. Ele explicou que a CIA e outras agências governamentais desenvolveram ferramentas eficientes e inovadoras para direcionar os sistemas bancários tradicionais, mas não estão muito familiarizados com o bitcoin.

Fanusie disse:

A Coréia do Norte usando essas tecnologias não é exatamente uma lacuna para as sanções . Mas você tem um jogo de gato e rato em evolução, e este é apenas o tipo de tecnologia emergente que a Inteligência dos EUA precisa aprimorar os conhecimentos. Nós somos bons em rastrear bancos tradicionais, mas bitcoin não é um banco suíço.

Diversos relatórios sugerem que o governo da Coreia do Norte está iniciando operações de mineração bitcoin para utilizar o excesso da oferta de carvão. Devido ao seu contínuo conflito com os EUA e seus aliados, a ONU impôs sanções mais fortes contra a Coreia do Norte, restringindo o transporte marítimo e a venda internacional de carvão e outros recursos.

Publicidade

Como resultado, os pesquisadores acreditam que a Coréia do Norte está alocando seus recursos, que o país não pode mais vender, para mineração bitcoin, para criar um bem mais líquido que pode ser vendido e comercializado no exterior.

Leia Também: Coreia do Norte Está Minerando Bitcoin?

Os pesquisadores do FireEye observaram que era esperado o governo da Coreia do Norte visasse as criptomoedas, que estão crescendo a uma taxa exponencial em termos de valor de mercado, preço e base de usuários. Nos próximos meses, uma vez que as sanções contra a Coréia do Norte e seus negócios com um número limitado de países tornam-se restritas, é provável que as atividades de mineração aumentem no país

“Não deve ser uma surpresa que as criptomoedas, como uma classe de ativos emergentes, estão se tornando um alvo de interesse por um regime que opera de várias maneiras como uma empresa criminosa. Embora, atualmente, a Coreia do Norte seja um tanto distintiva, tanto na disposição de se engajar em crimes financeiros como na posse de capacidades de ciber espionagem, a singularidade dessa combinação provavelmente não durará a longo prazo, pois o aumento dos poderes cibernéticos pode ver potencial semelhante “, escreveram os Pesquisadores da FireEye.

Leia Também: Hackers da Coreia do Norte Estão Roubando Bitcoin para Financiar Kim Jong-Un

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe 3% e volta para US$ 63 mil; Toncoin salta 17% com expectativa para lançamento da Notcoin

Manhã Cripto: Bitcoin sobe 3% e volta para US$ 63 mil; Toncoin salta 17% com expectativa para lançamento da Notcoin

Toncoin valoriza com a notícia do lançamento de um dos tokens mais esperados da rede: Notcoin (NOT)
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
Imagem da matéria: O que é o Notcoin? Conheça o jogo baseado em Telegram, o token NOT e os planos futuros

O que é o Notcoin? Conheça o jogo baseado em Telegram, o token NOT e os planos futuros

Notcoin é um jogo baseado no Telegram que nos últimos meses acumulou um total de 35 milhões de jogadores
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Novo estudo do LAPIN apresenta melhores práticas para regulação de criptomoedas no Brasil

White paper feito pelo LAPIN com apoio da Ripple traz diversos pontos e dados para ajudar na regulação do setor de criptomoedas brasileiro