luna
Foto: Shutterstock

A comunidade da Terra Classic votou pelo fim da emissão e a recriação dos tokens Terra Classic USD (USTC), a antiga versão da stablecoin algorítmica UST. Há um ano, esse ativo entrou em colapso e provocou uma crise generalizada nos mercados de criptomoedas.

A semana de votação sobre o fim ou não do token foi concluída no dia 21 de setembro e terminou com cerca de 59% da comunidade a favor do fim de todas as atividades de cunhagem. Cerca de 40% votaram contra a proposta, enquanto pouco menos de 7% dos eleitores optaram por se abster.

Publicidade

Em um post, a comunidade disse que a proposta visa “proteger a comunidade e os investidores externos que estão queimando o USTC” para alcançar uma re-indexação. Qualquer forma de cunhagem, disse, iria “completamente contra qualquer esforço da comunidade.” 

A queda do UST

Em maio passado, a stablecoin UST entrou em colapso espetacularmente depois que o token de governança LUNA perdeu sua indexação, fazendo com que os detentores do token buscassem por uma saída. Após a perda de paridade, o UST — que já foi a quarta maior stablecoin por capitalização de mercado — entrou em colapso para cerca de US$ 0,13, e o valor de LUNA atingiu uma fração de centavo. 

Das cinzas do ecossistema Terra, a comunidade Terra Classic emergiu como uma rede separada que permitiu o staking de LUNA em sua blockchain. Apesar do colapso da rede original, Luna ainda tem um valor de mercado estimado em pouco mais de US$ 361 milhões, de acordo com o CoinGecko.

O projeto recebeu um impulso em janeiro, quando a Binance concordou em apoiar uma atualização para a rede que eliminaria a recunhagem de tokens queimados Terra Luna Classic (LUNC). Esta proposta foi apoiada por uma maioria de 66% dos eleitores da rede, com cerca de 96% votando a favor da atualização.

Publicidade

Na proposta mais recente, a comunidade Terra Classic disse que o movimento “abre a porta para instituições como a Binance começarem a queimar o USTC” com o conhecimento de que qualquer cunhagem e recunhagem acabou.

A queima é o processo de remover um token de criptomoeda de circulação e enviá-lo para uma carteira da qual ele nunca pode ser recuperado, também conhecido como endereço de gravação. 

Dados do Coingecko mostram que a Binance representa cerca de 26% de todo o volume de negociação da LUNC e que ainda circulam cerca de 5,8 trilhões de tokens LUNC.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Miniaturas de homens em cima de moeda de Bitcoin gigante fazendo medição pela metade

Contagem regressiva para o halving: MB destaca a importância do evento para o mercado cripto

O Mercado Bitcoin também evidencia como surgiu o halving e quais os mecanismos utilizados para reduzir, pela metade, as emissões da moeda digital mais relevante do mercado
Imagem da matéria: Berachain: a mais recente rival de Ethereum e Solana que arrecadou muito dinheiro

Berachain: a mais recente rival de Ethereum e Solana que arrecadou muito dinheiro

Fundada por desenvolvedores com nomes com temas de urso, Berachain é construída no Cosmos SDK e pretende ser a próxima grande cadeia de camada 1
Imagem da matéria: Reserva de Bitcoin de mineradores bate mínima em três anos com vendas antes do halving

Reserva de Bitcoin de mineradores bate mínima em três anos com vendas antes do halving

Diferente do que aconteceu antes do halving de 2020, desta vez os mineradores aproveitaram a recente disparada do Bitcoin para vender parte de suas reservas
Imagem da matéria: Ex-ministro do Petróleo da Venezuela é preso por corrupção com uso de criptomoedas

Ex-ministro do Petróleo da Venezuela é preso por corrupção com uso de criptomoedas

O ex-ministro Tareck El Aissami foi preso por participar de esquema que desviou US$ 15 bilhões da venda de petróleo usando criptoativos