Imagem da matéria: Citigroup cria divisão para gestão de grandes fortunas de criptomoedas
Foto: Shutterstock

O Citigroup, gigante de Wall Street, anunciou aos seus clientes na quinta-feira (24) que criou uma nova equipe de ativos digitais que vai focar exclusivamente no mercado de criptomoedas e blockchain. Batizado de ‘Digital Assets Group’, a nova empreitada da companhia vai estar atrelada à sua unidade de gestão de fortunas, Citi Global Wealth Investments, disse o The Block, que obteve acesso a um memorando interno da instituição.

Segundo o documento, o Citigroup disse que o novo produto é fruto de um olhar mais inspirador da instituição ao mercado de criptomoedas, da tokenização e da tecnologia blockchain.

Publicidade

O memorando diz que o novo negócio com criptomoedas será comandado pelos co-diretores de ativos digitais do Citi Global Wealth Investments, Alex Kriete e Greg Girasole, que estão na empresa há vários anos — 10 anos e seis anos respectivamente.

Kriete e Girasole vão colocar seus esforços em suas parcerias funcionais e nas equipes mais amplas de Capital Markets e Citi Investment Management para desenvolver uma proposta de valor robusta e escalonável.

Citigroup e moedas digitais

Apesar de o Citigroup agora fazer parte de um grupo de grandes instituições que teve iniciativa interna para ajudar seus ricos clientes de gestão de fortunas a acessar o mercado de criptomoedas, a companhia tem um histórico com o setor.

Em junho do ano passado, por exemplo, participou de um teste piloto de blockchain completo da Vanguard, gigante americana na gestão de ativos. A solução usada foi da startup Symbiont, que o Citi é um dos investidores.

Publicidade

Alguns meses depois, o então CEO do Citi para a Europa e África, Michael Corbat, revelou em uma entrevista que o Citi estava ajudando vários governos no desenvolvimento de suas moedas digitais. Na época ele disse que as moedas digitais de bancos centrais (CBDCs) são “inevitáveis”.

Ainda segundo o The Block, em maio deste ano, o gerente global do Citigroup, Itay Tuchman, disse em uma reportagem que a companhia  estava explorando a possibilidade de oferecer um novos produto a seus clientes, sem confirmar, porém, se seria ou não vinculado ao mercado de criptomoedas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador solo completou o bloco 843.231 do Bitcoin usando software da CKpool
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas
Imagem por detrás de uma pessoa algemada

Interpol prende hacker que roubou R$ 260 mil da Polícia de Buenos Aires e lavou fundos com USDT

Liderado por um venezuelano, preso nos EUA, o grupo roubou R$ 8 milhões de entidades argentinas através de um malware de origem brasileira