Imagem da matéria: Cinco criptomoedas que valorizaram embaladas pela alta do Bitcoin
Foto: Shutterstock

Quem acompanha o mercado de criptomoedas sabe que o preço do Bitcoin influencia diretamente no preço das altcoins, tanto para baixo quanto para cima. Algumas criptomoedas cujos projetos são considerados importantes acabam se destacando justamente por terem uma posição privilegiada no ranking dos ativos mais valorizados.

A Dogecoin, por exemplo, saiu há pouco meses de um volume diário de US$ 78 milhões para impressionantes US$ 10 bilhões, dada a confiança global de seus investidores, que a levou ao top 10 das criptos mais desejadas.

Publicidade

É o que ocorre com o Bitcoin. A maior das criptomoedas quase bateu a casa dos US$ 67 mil nesta quarta-feira (20), quebrando seu recorde histórico de preço que era de US$ 65 mil. Isso influenciou várias criptomoedas nas últimas 24 horas. Veja quais são, por ordem de valor de mercado. 

Cardano (ADA) — Valor de mercado: US$ 71,7 bilhões

A Cardano, 4ª no ranking das criptomoedas com maior valor de mercado, valorizou cerca de 4% nas últimas 24 horas, saindo da faixa de U$ 2,12, alcançando US$ 2,20 por volta das 11h:50 desta quarta-feira. No período, o ADA chegou a cair para a 5ª posição no Coinmarketcap com US$ 2,09, mas se recuperou em seguida. No momento do texto, o ativo oscila entre US$ 2,18 e US$ 2,19.

Ripple (XRP) — US$ 53,4 bilhões

O XRP, criptomoeda nativa da Ripple, valorizou cerca de 6% nas últimas 24 horas e no momento do texto é negociado a US$ 1,15. Apesar de uma pequena queda na tarde de ontem, indo a US$ 1,07  — ante aos US$ 1,04 no domingo (17) — , o preço da moeda só cresceu desde então.

Solana (SOL) — US$ 51,3 bilhões

A Solana foi uma das criptos top 10 que mais valorizou entre ontem e hoje, cujo ganho se aproxima da casa dos 10% no momento do texto, quando é negociada a US$ 170. Em meio a várias oscilações de preço, o token SOL não para de subir pelo menos há 7 dias, quando era negociado na faixa dos US$ 145.

Publicidade

Polkadot (DOT) — US$ 43,7 bilhões

Polkadot é outra moeda que também ganhou preço entre a terça e quarta-feira. No momento do texto o DOT é negociado por volta de US$ 44, com uma alta de 7%. O único período recente que a criptomoeda entrou em queda foi entre os dias 20 e 30 de setembro. Desde lá, quando ficou cambaleando entre US$ 26 e US$ 28, a moeda só subiu, ainda que oscilando na casa dos US$ 41 em alguns momentos.

Dogecoin (DOGE) — US$ 33,2 bilhões

A criptomoeda meme Dogecoin atingiu o preço de US$ 0,25 na manhã desta quarta e sua valorização nas últimas 24 horas é de aproximadamente 3,5%, depois de ficar várias horas em US$ 0,24. No entanto, na segunda-feira (18), a moeda atingiu seu maior pico na semana, que foi de US$ 0,27. Mas se contarmos os últimos 30 dias, o DOGE já valorizou 35%.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Hacker da Gala Games devolve Ethereum após exploração de US$ 240 milhões

Hacker da Gala Games devolve Ethereum após exploração de US$ 240 milhões

Depois que 5 bilhões de tokens GALA foram cunhados e roubados na segunda-feira, a Gala Games recuperou parte dos fundos em ETH – e ainda está descobrindo o resto
Bitcoin e grafico de mercado

Traders de Bitcoin miram US$ 74 mil já na próxima semana com nova onda de fluxo positivo para ETFs

Com ETFs registrando quatro dias seguidos de entradas e dados de inflação nos EUA abaixo do esperado, o Bitcoin já começou a retomar a alta e superou os US$ 66 mil
Tela de celular mostra logotipo Drex- no fundo notas de cem reais

Banco Central adia Drex para realizar novos de testes de privacidade

BC explica que primeira fase de testes foi focada em elementos de privacidade, mas as soluções encontradas “ainda não estão maduras”
Presidente do Banco Central Roberto Campos Neto falando diante de um microfone

Presidente do Banco Central se reúne com MB um dia após anunciar agenda da regulação do mercado cripto

O Banco Central divulgou ontem os próximos passos para a regulação do setor cripto e espera concluir o processo até o final de 2024