Trevor Lawrence nfl FTX
Foto: Shutterstock

Um trio de celebridades fecharam um acordo para resolver as ações judiciais que eram alvo, relacionadas a patrocínios firmados com a FTX antes da corretora de criptomoedas entrar em colapso no ano passado. 

Trevor Lawrence, um quarterback da NFL para o Jacksonville Jaguars, supostamente firmou um acordo para resolver um processo que o acusou de enganar os investidores da FTX por uma quantia não revelada. Os Youtubers Tom Nash e Kevin Paffrath também fecharam acordos, mas os termos não foram divulgados.

Publicidade

A evolução dos casos foi relatada pela primeira vez pela Bloomberg News

Antes do colapso da FTX, Lawrence assinou um acordo de patrocínio com a Blockfolio, uma subsidiária da FTX, em 2021. De acordo com um documento apresentado ao Tribunal de Recuperação Judicial dos EUA em 31 de agosto, Lawrence recebeu US$ 205.555,35 da empresa.

Na época, o então COO da FTX, Sina Nader, disse ao Decrypt que os patrocínios com Lawrence e outras celebridades ajudaram a garantir que os tabus em torno da criptomoeda fossem “oficialmente destruídos.”

“Quando se trata do meu portfólio de criptomoedas, eu queria um parceiro de longo prazo no espaço em que eu pudesse confiar”, disse Lawrence na época do acordo com a Blockfolio. O atleta não comentou o acordo nem o artigo da Bloomberg.

Influencers da FTX

Nash, um proeminente influenciador do YouTube com 289 mil seguidores, também foi pago pela FTX para apoiá-la, de acordo com uma queixa de ação coletiva contra ele e outros influenciadores feita pelo escritório de advocacia Moskowitz em março. 

Publicidade

Depois que a FTX entrou em colapso, a denúncia afirma que Nash e outros influenciadores limparam seus canais de qualquer conteúdo que promovesse a empresa ou seu fundador, Sam Bankman-Fried.

Nash, que é cidadão da Austrália, não respondeu inicialmente ao processo, levando Moskowitz a solicitar a um juiz federal que fosse permitido servir o processo através de um tweet

Paffrath, outro influenciador com um número de seguidores de 1,88 milhões de assinantes em seu canal ‘Meet Kevin’ no YouTube, reconheceu em um vídeo do dia 17 de novembro de 2022 que ele foi anteriormente patrocinado pela FTX, algo que ele chamou de “cicatriz” da qual se arrependeu. 

Em um segundo vídeo em 16 de março, um dia depois de ser incluído no processo de ação coletiva movido por Moskowitz, Paffrath dobrou a culpa de SBF pela fraude. Ele descreveu as insinuações de que os influenciadores contribuíram para as perdas da fraude da FTX como “ridículas.”

Publicidade

Estes três nomes fazem parte de uma lista mais longa de celebridades que a FTX contratou para divulgações antes de sua crise desastrosa. Entre outros que agora enfrentam ações legais por parceria com a exchange estão o ex-quarterback da NFL Tom Brady, a modelo Gisele Bundchen, o ex-jogador da NBA, Shaquille O’Neill, e a estrela do tênis, Naomi Osaka. 

As notícias destes acordos chegam depois da FTX ter sido atingida por um ciberataque que encerrou brevemente um portal em linha para antigos clientes apresentarem pedidos de reembolso. Enquanto isso, um juiz federal autorizou a FTX  a começar a vender os US$ 3,4 bilhões em Solana, Ethereum, Bitcoin e outros criptoativos que detinha como parte do processo de recuperação judicial.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: CEO da Binance afirma que está considerando "algumas jurisdições" para a sede global

CEO da Binance afirma que está considerando “algumas jurisdições” para a sede global

“Quais são as jurisdições que têm regulamentações que podem atender ao nosso conjunto de produtos?”, questiona Richard Teng
Imagem da matéria: Worldcoin lança blockchain própria onde "humanos verificados têm prioridade"

Worldcoin lança blockchain própria onde “humanos verificados têm prioridade”

Usando tecnologia da Optimism, a World Chain será uma rede dedicada e que preserva a privacidade dos usuários da Worldcoin
Imagem da matéria: Token Notcoin atrasa e não será lançado com o halving do Bitcoin; entenda

Token Notcoin atrasa e não será lançado com o halving do Bitcoin; entenda

O Notcoin, jogo viral baseado no Telegram, lançará seu token na The Open Network um pouco mais tarde do que o esperado, após o halving do Bitcoin
logo da uniswap com gráficos ao fundo

A semana no Cripto Twitter: Uniswap na mira da SEC e a febre do Bitcoin Runes

O drama jurídico manteve os usuários cripto nervosos esta semana, enquanto a estreia das memecoins em Bitcoin trouxe alguma empolgação