Brinde com taças de champanhe
Shutterstock

Um casal da Austrália que ganhou por engano US$ 10 milhões em criptomoedas da corretora Crypto.com começou a ser julgado nesta terça-feira (11) por ter gasto todo o dinheiro, acreditando ter ganho uma espécie de competição.

Foi essa a desculpa dada pela dupla que participou da audiência no tribunal de Melbourne direto da prisão por meio de videoconferência, relata o jornal local InDaily.

Publicidade

A exchenge Crypto.com está processando a australiana Thevamanogari Manivel e seu parceiro Jatinder Singh por roubo, ao gastarem o dinheiro enviado sem querer pela corretora. 

Em maio de 2021, a Crypto.com deveria pagar um reembolso de US$ 100 para Manivel, porém lhe transferiu erroneamente uma quantia muito maior, de US$ 10.474.143. 

O erro foi causado por um funcionário da empresa localizado na Bulgária, que digitou o número incorreto ao preencher uma planilha no excel. O prejuízo só foi notado pela Crypto.com em dezembro, durante uma auditoria, mas já era tarde demais.

Torrando o dinheiro 

Ao receber os US$ 10 milhões, o casal permaneceu calado e passou a torrar o dinheiro. Na audiência desta terça, Thevamanogari Manivel disse que acreditava ter ganhado o dinheiro depois de receber uma notificação do aplicativo Crypto.com sobre uma competição para ganhar US$ 10 milhões — algo que a corretora diz ser mentira.

Publicidade

A dupla comprou, por exemplo, quatro casas (incluindo uma mansão), veículos, arte e móveis, bem como transferiram US$ 4 milhões para uma conta bancária na Malásia.

Neste ano, as consequências pelos gastos chegaram: Manivel foi presa no aeroporto de Melbourne em março, tentando viajar para a Malásia, onde moram seus filhos.

A viagem configurou fuga e se somou as outras acusações que a australiana enfrenta. No julgamento inicial de hoje, ela se declarou inocente de três acusações, incluindo de praticar roubo ao sacar do banco Commonwealth o dinheiro ganho da Crypto.com.

A Procuradoria se opôs ao pedido de fiança de Manivel, defendendo que ela permaneça presa até o final do julgamento do caso apontando os riscos de fuga caso seja solta, bem como a recuperação do dinheiro que deve devolver a Crypto.com — a exchange já conseguiu recuperar a maior parte do prejuízo, mas ainda busca cerca de US$ 3 milhões restantes.  

Publicidade

Apesar disso, o juiz Peter Reardon concedeu fiança a Manivel nesta semana sob condições estritas, incluindo a de que ela entregue seu passaporte às autoridades e não frequente regiões de fronteira.

O julgamento deve continuar nos próximos meses, com outra audiência de instrução marcada para 8 de novembro.

O MB oferece taxas regressivas de negociação e estratégia de investimento de acordo com o seu perfil. Junte-se à maior Exchange da América Latina e negocie mais de 200 ativos digitais, como tokens, renda fixa digital e criptomoedas. Abra a sua conta gratuita!

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Pavel Durov detém 1% do maior token de jogo deste ano, doado pelos jogadores. E ele não está vendendo seus Notcoin – não agora, pelo menos
Imagem da matéria: Maior plataforma P2P de Monero fecha após 7 anos de operação

Maior plataforma P2P de Monero fecha após 7 anos de operação

A plataforma peer-to-peer focada na moeda de privacidade Monero (XMR) citou “uma combinação de fatores internos e externos” para sua decisão de fechar as portas
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita
Bitcoin e grafico de mercado

Traders de Bitcoin miram US$ 74 mil já na próxima semana com nova onda de fluxo positivo para ETFs

Com ETFs registrando quatro dias seguidos de entradas e dados de inflação nos EUA abaixo do esperado, o Bitcoin já começou a retomar a alta e superou os US$ 66 mil