Imagem da matéria: Conheça nova carteira de bitcoin física do tamanho de um chip de celular
(Foto: Vaulttel/Reprodução)

A startup americana VaultTel lançou uma hardware wallet minúscula que fica na bandeja do chip do seu smartphone.

A empresa anunciou na terça-feira (05) que a carteira é a combinação de um aplicativo mobile e o cartão VaultTel Intellichip, que armazena chaves privadas das criptomoedas nos dispositivos móveis, usando autenticação biométrica e criptografia de “nível militar” para manter os fundos seguros.

Publicidade

O cartão pode ser colocado no slot de cartão SIM de telefones celulares Android dual-SIM, ou pode ser usado com um acessório dongle em iPhones, informou a VaultTel.

A empresa garante que nenhum gravador de tela ou vírus Trojan pode registrar o que está acontecendo na sua carteira de hardware, já que não está usando o laptop ou os recursos do sistema.

Além disso, o recurso de autenticação biométrica garante que apenas o proprietário do telefone possa transferir fundos da carteira, explica a VaultTel em seu site.

A carteira está disponível para pré-encomenda com duas opções: Pacote Android, que custa de £ 75 (R$ 380) e no pacote para iOS, que custa £ 100 (R$ 500), indica o site.

O Intellichip usa o AES (Advanced Encryption Standard) 512 para armazenar dados com segurança e também possui recursos opcionais, como restringir o acesso de carteira a um determinado dispositivo e “geolock”, o que restringe o acesso a uma área geográfica específica.

Publicidade

A VaultTel disse ainda que implementou os mais recentes padrões do bitcoin para o produto, incluindo Bitcoin Improvement Proposal (BIP) 39 para seeds mnemônicas e BIP44, que permite carteiras HD (determinísticas hierárquicas). Os usuários podem fazer o backup de suas carteiras em outros cartões VaultTel.

O produto já foi lançado para o mercado dos EUA e deverá ser disponibilizado “imediatamente” em países europeus por meio da subsidiária da VaultTel no Reino Unido.

Samsung também anunciou solução parecida

A Samsung anunciou, no dia 20 de fevereiro, o Samsung Galaxy S10 após rumores de que iria ter uma carteira de criptomoedas integrada.

Os rumores foram confirmados com o anúncio do “Samsung Knox” no S10, uma funcionalidade que utiliza segurança de hardware para armazenar chaves privadas para aplicações blockchain.

Publicidade

Já foi confirmado que a carteira armazenará Bitcoin e Ethereum, além dos seus tokens ERC-20.

As pré-vendas nos EUA começarão dia 21 de fevereiro e o lançamento está programado para o dia 8 de março. O preço será de US$ 899,99 para o Galaxy S10 e US$ 999,99 para o Galaxy S10+. Ainda não se sabe quando chegará ao Brasil.


Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se aqui veja como é simples: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Pump.fun: site que permite criar memecoin por apenas R$ 15 bate recorde de atividade

Pump.fun: site que permite criar memecoin por apenas R$ 15 bate recorde de atividade

Entre os 14.500 tokens lançados na Solana por meio do pump.fun, milhares eram baseados na GameStop
Imagem da matéria: MB e Rappi se unem para celebrar data histórica para Bitcoin com entrega de pizzas a clientes da exchange

MB e Rappi se unem para celebrar data histórica para Bitcoin com entrega de pizzas a clientes da exchange

A plataforma de ativos digitais também promove campanha para recompensar trades realizados até 4 de junho
Imagem da matéria: Fed e o Banco do Japão levarão o Bitcoin a US$ 1 milhão, diz Arthur Hayes

Fed e o Banco do Japão levarão o Bitcoin a US$ 1 milhão, diz Arthur Hayes

Um complexo emaranhado entre bancos centrais em relação ao iene levará a uma frenética impressão de dinheiro, elevando o preço do Bitcoin, diz o cofundador da BitMEX
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide