Carteira de bitcoin Electrum adiciona suporte à Lightning Network

Com cada dia mais empresas oferecendo suporte à Lightning Network, o aumento da adoção é apenas uma questão de tempo

Foto: Shutterstock


A Electrum, uma das principais e mais utilizadas carteiras de software de bitcoin agora oferece suporte a pagamentos com a Lightning Network.

No dia 3 de julho, a versão 4.0 foi disponibilizada para os usuários e é uma de suas maiores atualizações desde que a carteira foi lançada em 2011. A carteira agora conta com suporte a PSBT, Lightning Netowork, Watchtowers e Submarine swaps. (Detalhes completos podem ser lidos aqui.)

O suporte à Lightning Network foi anunciado em outubro de 2019 e desde então vem sendo muito aguardado pela comunidade. O trabalho de desenvolvimento, no entanto, vem sendo feito desde 2018.

Em conversa com o Coindesk, o desenvolvedor da Electrum SomberNight disse que eles escreveram uma implementação totalmente nova do protocolo Lightning e essa foi uma das razões pelas quais o lançamento demorou tanto.

Watchtower e Submarine swaps

Além da Lightning Network, a nova versão da Electrum também oferece suporte a outras inovações que tornam o uso da tecnologia mais seguro e prático.

O Watchtower é um componente importante da Lightning Network que varre o blockchain do Bitcoin para detectar e impedir fraudes.

Já o Submarine swaps é uma tecnologia para facilitar os pagamentos. Eles tornam possível o envio de bitcoin normal para um canal Lightning, oferecendo uma maneira de os usuários preencherem sua capacidade de entrada.

Aceitar pagamentos ainda é uma parte complicada da Lightning Network e a nova ferramente tem o intuito de facilitar o processo ao custo de uma pequena taxa.

Como funciona a Lightning Network

A LN é como uma segunda camada na blockchain. Ao invés de registrar todas transações na blockchain, as transações podem ser realizadas off-chain (fora da cadeia)

A blockchain servirá para sincronizar os saldos das pessoas de tempos em tempos, ao invés de processar microtransações. Transações grandes também serão processadas na blockchain.

Com isso, a tendência é que as transações fiquem mais rápidas e mais baratas, conforme a adoção for aumentando.