Busca do Google considera definição da Wikipédia que chama Bitcoin de bolha
(Foto: Pixabay)

Quando um usuário digita um termo em uma ferramenta de busca ele espera como resposta a descrição mais recente e relevante. Quem buscou pelo termo ‘Bitcoin’ na manhã da última quinta-feira (13) na maior plataforma de buscas da internet, o Google, se deparou com a seguinte descrição:

“O Bitcoin é uma criptomoeda, uma forma eletrônica de dinheiro. O Bitcoin é amplamente visto como uma bolha econômica em colapso onde seu preço reduziu 82% no ano de 2018”.

Publicidade

Uma imagem do resultado da busca foi divulgada pelo Finance Magnates.

Resultado de pesquisa do termo ‘bitcoin’ no Google – Imagem: Reprodução

Este resultado, segundo o site, deu-se devido ao sistema de Inteligência Artificial (IA) do motor de busca ter exibido um trecho da descrição dada ao termo na Wikipedia — a mesma descrita na imagem acima.

A descrição foi escrita pelo usuário da enciclopédia “Smallbones” em 12 de dezembro, que afirmou que sua edição refletia “a visão da maioria” em relação à criptomoeda.

Sua edição, no entanto, não durou. Logo, outro usuário chamado ‘Bradv’ reverteu a descrição e solicitou a Smallbones que parasse de inserir seu ponto de vista na página do artigo.

Além disso, Bradv solicitou à plataforma que não mais permitisse que Smallbones fizesse edições na página Wiki do Bitcoin.

Como argumento, Bradv disse que teria várias razões, mas que a principal era que a edição de Smallbones defendia apenas suas ideias e opiniões.

Publicidade

Após o ocorrido, a Wikipedia restringiu edições na página do Bitcoin por 24 horas, além de impedir que usuários revertam edições mais de uma vez por dia.

Nesta data, o termo ‘Bitcoin’ aparentemente está com sua descrição original, que é a mais compartilhada entre usuários, plataformas e sistemas de IA.

Resumidamente, a descrição é a seguinte:

“Bitcoin é uma criptomoeda, uma forma de dinheiro eletrônico. É uma moeda digital descentralizada sem um banco central ou administrador único que pode ser enviado de usuário para usuário na rede bitcoin peer-to-peer sem a necessidade de intermediários”.

Segundo a reportagem, alguns resultados que o Google tem mostrado está se tornando um problema predominante para a gigante das buscas.

Publicidade

A forma como seu algoritmo de Aprendizado de Máquina é projetada está afetando massivamente a vida das pessoas e, sem uma supervisão independente, pode se tornar politicamente e socialmente difícil.

IA do Google é questionada no Congresso americano

Dois dias antes deste fato, um incidente como este havia sido comentado por um representante republicano na Câmara dos Deputados dos EUA, em Washington.

Na ocasião, quando outros assuntos eram discutidos, uma pergunta sobre IA foi direcionada a Sundar Pichai, CEO do Google — que representava a empresa em uma discussão sobre privacidade e transparência.

O representante perguntou, então, por que IA do Google listava artigos negativos sobre o projeto de lei de “revogação e substituição do Obamacare” do partido.

Ele acrescentou, ainda, que somente na 3ª ou 4ª página dos resultados é que se encontravam opiniões positivas sobre o tema.

Publicidade

Pichai explicou que o algoritmo da IA do Google analisa todas as palavras-chave com base em relevância, atualidade, popularidade e como outras pessoas estão usando o termo procurado.

“Esta pode ser a razão pela qual o resultado do ‘Bitcoin’ foi exibido daquela maneira. As pessoas experimentaram dor e repassaram todo o sentimento para sua descrição no Wikipedia”, finalizou a reportagem.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil
Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários
Arte de robô observando por trás usuária de computador

Novo PC da Microsoft que grava tudo é “spyware” e será alvo de hackers, alertam especialistas

Os críticos dizem que novo PC centrado em IA da Microsoft é um pesadelo de privacidade
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve