Imagem da matéria: Brasileiro que ficou milionário com Dogecoin vai comprar tudo que puder de Cardano
Brasileiro Glauber Contessoto virou rico investindo em um meme (Foto: Reprodução/Instagram)

Glauber Contessoto, o brasileiro que ficou conhecido mundialmente por ter ficado milionário após investir em Dogecoin (DOGE), revelou à CNBC na quinta-feira (26) que agora se concentra na Cardano (ADA), criptomoeda que vem crescendo no mercado de criptoativos. Glauber acumulou mais US$ 2 milhões em meados de abril depois de ter apostado US$ 210 mil na Dogecoin em fevereiro deste ano.

“Vou começar a comprar o máximo de Cardano possível com todo dinheiro que eu ganhar a partir de agora”, disse Glauber à CNBC, que já revelou anteriormente que flutuações no preço não o abala, pois é focado em ganho no longo prazo. Para ele, a Cardado é uma das cinco criptomoedas que terão sucesso no futuro, juntamente com o bitcoin e ethereum.

Publicidade

No entanto, segundo a reportagem, o investidor planeja esperar até que haja uma queda no preço do ADA para começar a investir, como fez com a DOGE. “Serei o maior torcedor do Cardano. Estou apenas esperando uma queda significativa antes de comprá-la”, disse ao jornal, acrescentando que não tem planos de vender suas dogecoins.

Na manhã desta quinta-feira, o ADA está sendo negociado por cerca de US$ 2,70, com uma alta de 5% nas últimas 24 horas, de acordo com o CoinMarketCap.

Cardano no top 5 do brasileiro

No Twitter, o brasileiro deixou bem claro suas perspectivas e provocou seus seguidores: “Acho que todos podemos concordar que bitcoin e ethereum vão estar entre as 5 principais criptomoedas nos próximos 5 anos. Obviamente, acredito que dogecoin também estará nessa lista, mas quero saber o que vocês acham? Qual é o seu Top 5 de criptografia em 5 anos?”, escreveu ele.

Uma consulta rápida da reportagem nas apostas dos seguidores de Glauber, as criptomoedas que mais apareceram foram Bitcoin (BTC); Ethereum (ETH); Dogecoin (DOGE); Cardano (ADA); e XRP. Solana (SOL), Binance Coin (BNB) e VeChain (VET) também foram bastante citadas.

Publicidade

Aposta na Dogecoin

A fé que Glauber Contessoto depositou na Dogecoin — que já foi considerada uma shitcoin por muitos especialistas — fez ele se tornar uma pessoa admirada pela comunidade da DOGE e acumular milhares de seguidores nas redes sociais.

No dia 5 de fevereiro deste ano, Contessoto, de 33 anos, usou US$ 220 mil para comprar pouco mais de 5 milhões de Dogecoin. Naquele momento, cada token valia US$ 0,045. Em apenas dois meses a moeda decolou e ele se tornou milionário. Sua história foi contada inclusive no The New York Times.

Na época, a criptomoeda também havia se tornado uma das favoritas do reddit r/wallstreetbets – um dos principais grupos responsáveis por impulsionar o preço de ações em dificuldades, como ocorreu no caso GameStop.

VOCÊ PODE GOSTAR
SBF da FTX no Congresso dos EUA

Criador da FTX diz que divide presídio com assassinos e brinca que arroz virou moeda com “boas oportunidades” de arbitragem

Sam Bankman-Fried, fundador da FTX, falou sobre sua vida na prisão, a visão diferenciada que tem sobre o que poderia ter sido sua vida e sua tentativa de apelação da condenação
Ilustração de uma lâmpada flamejando B de bitcoin

Parceria em tokenização entre Mercado Bitcoin e Bolt Energy democratiza acesso ao setor de energia

A parceria entre as empresas teve início em 2022
Joe Biden posa para foto

Biden expulsa mineradora cripto chinesa de área próxima a base militar: “Risco de espionagem”

O governo afirma que a MineOne possui equipamentos especializados de origem estrangeira potencialmente capazes de facilitar atividades de vigilância e espionagem
Imagem da matéria: FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

Segundo os balanços, a FTX deve cerca de US$ 11 bilhões, e conseguiu levantar entre US$ 14,5 e US$ 16,3 bilhões até agora