Imagem da matéria: BitPay processou quase R$ 4 bilhões em pagamentos com criptomoedas em 2018
(Foto: Shutterstock)

A BitPay, maior plataforma de processamento de pagamentos com criptomoedas, novamente atingiu a casa de US$ 1 bilhão (cerca de R$ 4 bilhões) em transações em 2018, conforme anunciou a empresa por meio de um comunicado de imprensa nesta quarta-feira (16).

Desde a sua criação em 2011, esta é a segunda vez, consecutivamente, em que a processadora alcança esta marca. Apesar do foco desde o início ter sido processar pagamentos com bitcoin, a BitPay também dá suporte a outros criptoativos, como Bitcoin Cash, Paxos e algumas stablecoins.

Publicidade

Stephen Pair, cofundador e CEO da instituição, disse que alcançar novamente este número mostra que o bitcoin está sendo usado para resolver problemas reais em todo o mundo.

Considerando ano a ano, a BitPay disse que em 2018 sua receita aumentou em 255%. Um dos fatores para o êxito, segundo a nota, foram os negócios via B2B (business-to-business), aqueles que são negociados entre empresas.

Isto aconteceu devido ao crescimento na adesão de novos clientes ao serviço, incluindo escritórios de advocacia, profissionais de Data Center e de Tecnologia da Informação (TI) que se comprometeram em aceitar seus pagamentos em criptomoedas, diz o comunicado.

De acordo com a publicação, da mesma forma, TVs por assinatura, plataformas de segurança online e até mesmo a liberação de pagamento de impostos com bitcoin no estado americano Ohio contribuíram para o avanço financeiro da empresa.

Publicidade

“O Bitcoin circula em todo o mundo e ainda estamos extremamente otimistas em relação a ele e à criptoeconomia”, disse o chefe de produtos da BitPay, Sean Rolland.

80% deixaram de pagar com BTC

Apesar do bom resultado da BitPay, pagamentos com bitcoin no geral não foram nada bem no ano passado. O uso da criptomoeda caiu drasticamente, cerca de 80%, segundo dados da Chainalysis referente ao período de janeiro e novembro de 2018.

A volatilidade e a escalabilidade das transações de Bitcoin podem ser um dos maiores motivos na perda de interesse em realizar esses tipos comércio.

O uso como meio de pagamento é uma das características básicas do bitcoin. Para dar certo, as condições do mercado devem ser atendidas.

Publicidade

Porém, para que isso aconteça, o varejo precisa enxergá-lo como um valor agregado para aceitá-lo.

Sendo assim, um mercado que não se mantém estável acaba gerando mais ceticismo àqueles que não conhecem a fundo o propósito da criptoeconomia.

A medida da BitPay em ampliar seu portfólio de criptomoedas pode servir como exemplo a outras plataformas que pretendem permanecer no novo mercado. E também é uma forma de oferecer aos comerciantes mais flexibilidade.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil. Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br


VOCÊ PODE GOSTAR
Presidente do Banco Central Roberto Campos Neto falando diante de um microfone

Presidente do Banco Central se reúne com MB um dia após anunciar agenda da regulação do mercado cripto

O Banco Central divulgou ontem os próximos passos para a regulação do setor cripto e espera concluir o processo até o final de 2024
Craig Wright posa para foto

Craig Wright mentiu “extensiva e repetidamente” sobre ser o criador do Bitcoin, diz juiz

“As tentativas do Dr. Wright de provar que ele era/é Satoshi Nakamoto representam um abuso muito sério do processo deste tribunal”, disse o juiz
Imagem da matéria: Hacker da Gala Games devolve Ethereum após exploração de US$ 240 milhões

Hacker da Gala Games devolve Ethereum após exploração de US$ 240 milhões

Depois que 5 bilhões de tokens GALA foram cunhados e roubados na segunda-feira, a Gala Games recuperou parte dos fundos em ETH – e ainda está descobrindo o resto
Imagem da matéria: Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Em um processo judicial, a SEC argumentou que a Coinbase não pode exigir que o regulador escreva novas regras para o setor cripto