Imagem da matéria: Bitconf Summer 2018: Maddog afirma que grandes empresas comercializam dados de brasileiros disponibilizados em nuvens
Jon Maddog Hall em sua palestra na Bitconf Summer (Foto: Marília Camelo/Portal do Bitcoin)

Jon Maddog Hall, diretor do Conselho do Linux Professional Institute e CEO da OptDyn, levantou dúvidas sobre a segurança dos dados que temos nas nuvens. Ele foi o primeiro palestrante na tarde dessa sexta-feira (16) no Bitconf Summer Edition, em Fortaleza, no Ceará.

O pai do Linux e grande promotor mundial do software livre chamado Subutai falou sobre um tema bastante técnico que envolve Peer Open Source e a internet das coisas. Ele criticou a forma que grandes corporações como Amazon, Apple e Google têm utilizado o sistema de nuvens.

Publicidade

“Eles só querem vender e coletar os dados de vocês. Eles não lidam muito bem com a internet das coisas”, disse Maddog. Ele alerta que esses dados ficam todos armazenados nos Estados Unidos e que o governo daquele país tem todo o acesso a essas informações.

“Você como brasileiro não será capaz de proteger seus dados diante do governo americano pois a constituição americana não o protege”, afirma Maddog.

A solução proposta por ele é uma espécie de serviço de nuvem descentralizado peer to peer, pelo qual a pessoa não teria seus dados vulneráveis e ao mesmo  tempo poderia escolher como fazer uso deles. “É de graça, qualquer um pode estabelecer a própria nuvem”, disse.

Maddog afirmou que tem conversado com agências no Brasil “para incentivar o uso da Subutai para que pessoas possam fazer o bom uso de seus dados em nuvens” bem como  “falando com empresas de open source no país para fabricar esse sistema”, mas não revelou quais seriam essas agências e tampouco as empresas.

Publicidade

Afirma que está com desenvolvendo um programa chamado “Maddogs” no Brasil e que já vem trabalhando em parceria com a Universidade de São Paulo no desenvolvimento de softwares livres, hardwares para programação a fim de possibilitar a internet das coisas e criar uma internet inclusiva pela qual “as pessoas tenham privacidade sobre o uso de seus dados”.


Cointrade

Opere criptomoedas 24 horas por dia. Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: https://cointrade.cx

VOCÊ PODE GOSTAR
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube