bitcoin brasil
Foto: Shutterstock

O bitcoin fechou setembro em queda de 6,28%, cotado a R$ 60.198. Apesar do recuo, a moeda digital finaliza o terceiro trimestre com ganhos de 20,01%, após abrir julho sendo negociada a R$ 50.159,53. Os dados são do Índice de Preço do Bitcoin (IPB).

O bom momento do mercado, no entanto, não é recente. Nos dois primeiros trimestres do ano, o bitcoin também fechou positivo em 46,2% e 28,14% respectivamente. Desde janeiro, o BTC no Brasil já valorizou 105%, grande parte impulsionado pela forte alta do dólar, que subiu 40% em 2020.

Publicidade

Ainda segundo o IPB, R$ 2,89 bilhões foram negociados em bitcoin durante o terceiro trimestre de 2020 nas principais corretoras do país, somando um total de 49.883 BTCs. Em relação ao mesmo período no ano passado, houve uma queda de 7,4%.

O volume também foi um pouco inferior ao segundo trimestre deste ano, que teve R$ 2,91 bilhões negociados. No ano, o acumulado é de R$ 7,85 bilhões.

Em dólar, a valorização do bitcoin foi um pouco mais tímida. O BTC fechou o trimestre cotado em US$ 10.826, com alta de 17,5%. No ano, o acumulado é de 50,01%.

VOCÊ PODE GOSTAR
Glaidson Acácio dos Santos, o "Faraó do Bitcoin"

Livro sobre a ascensão e a queda do “Faraó do Bitcoin” chega às livrarias em maio

Os jornalistas Chico Otávio e Isabela Palmeira contam sobre o golpe de R$ 38 bilhões do Faraó do Bitcoin que usou criptomoedas como isca
moeda de bitcoin e logo da grayscale ao fundo

ETF de Bitcoin da Grayscale já perdeu 50% de suas reservas de BTC desde janeiro

No mesmo período, os ETFs de Bitcoin da BlackRock e Fidelity ganharam até 32% de participação de mercado
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Fundador da FTX recorre de sentença de 25 anos e Bitcoin (BTC) estaciona em US$ 70 mil

Manhã Cripto: Fundador da FTX recorre de sentença de 25 anos e Bitcoin (BTC) estaciona em US$ 70 mil

Mercado de criptomoedas opera sem tendência definida nesta sexta-feira (12), apesar do fluxo negativo de fundos com exposição direta ao Bitcoin
bitcoin preso a correntes

Angola proíbe mineração de criptomoedas e China repercute

Embaixada pediu aos chineses que vivem no país sul-africano para não apoiarem ou se envolverem com mineração