Imagem da matéria: Corretora brasileira de bitcoin vai pagar R$ 28 mil em concurso para mudar site
Foto: Shutterstock

A corretora brasileira de bitcoin Walltime está oferecendo um prêmio de até US$ 5 mil (cerca de R$ 28 mil) no ‘Walltime Design Contest’, um concurso de design que visa a modernização de seu site.

Segundo a empresa, desde que começou a operar há cerca de seis anos o foco foi na segurança e na experiência do usuário e o design acabou ficando para trás, deixando o site com aparência antiga.

Publicidade

“Então a gente teve essa ideia do concurso para conseguir atrair talento, que possa até mesmo futuramente trabalhar na Walltime”, disse ao Portal do Bitcoin o diretor de tecnologia e fundador da corretora, Felipe Micaroni.

Além do prêmio, a Walltime promete inserir o nome vencedor no rodapé de sua página, caso o projeto seja implementado. Por operar a partir de 3 países, o regulamento do concurso também será publicado em inglês. 

À procura de talentos

De acordo com o regulamento, o concurso vai acontecer em fases. Na primeira etapa, por exemplo, os organizadores vão escolher aqueles que têm os melhores projetos e que são capazes de desenvolvê-lo por inteiro.

Nesta fase, os três primeiros colocados já recebem um prêmio — de US$ 200, US$ 100, US$ 50, respectivamente, sobrando o prêmio final de US$ 4.650 em caso de implementação do projeto,

Publicidade

Segundo o regulamento, o primeiro colocado ganha imediatamente o direito de participar da segunda fase. Ele terá três meses para a execução do projeto. Em caso de não concluir no tempo estipulado, o segundo será chamado e assim por diante.

No entanto, alertou a Walltime, o candidato só ganhará o valor de US$ 4.650 (cerca de R$ 26 mil) caso a empresa incorpore o PR (Pull Request) sugerido.

Alertou também que “os valores dos prêmios ‘compram’ o direito de uso exclusivo do design”.

Sobre isso, Felipe acredita que para as empresas do ramo bem como para designers experientes pode ser um risco, mas que para quem está procurando uma oportunidade é uma vitrine.

“A gente está querendo dar oportunidade mesmo para algum talento escondido”, disse.

Concurso Walltime

Para participar, os interessados, que podem ser tanto pessoa física quanto pessoa jurídica, devem fazer um upload do projeto de design para o Mega.nz e enviar o link no corpo do email para wdc@walltime.info. Nele, devem constar os dados pessoais e contato.

Publicidade

A data final de envio é 25/12/2020. Mas segundo Felipe, quanto antes o candidato enviar melhor.

“Se a pessoa enviar um projeto que não atenda aos pré-requisitos ela pode tentar consertar e enviar novamente”, disse.

Caso o participante deseje, ele pode enviar informações adicionais, como portfólio, experiência, apresentação etc. “Quanto mais completo, melhor”, disse.

A empresa ainda indicou algumas ferramentas que podem ser usadas no projeto, como Storybook, Vueds, DSM, Lona etc. Segundo a Walltime, quanto mais componentizado, reutilizável e escalável for o sistema de design, mais valorizado será o projeto.

Para mais informações acesse a página com o regulamento clicando aqui

Talvez você queira ler
Pelé segura taça Fifa me evento

BitGo nega parceria com novo negócio de criptomoedas de filhos e ex-mulher de Pelé

JanBank, que tem familiares de Pelé e um pastor como sócios, será focada em pagamentos com Bitcoin, Ethereum, entre outros criptoativos
cz fundador da exchange de criptomoedas binance

Desempregado, CZ diz estar “aproveitando” tempo livre e recomenda livros nas redes sociais

O ex-CEO da Binance falou sobre estoicismo e também relembrou frases antigas como “cuidado com o que você deseja”
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 43 mil; CEO do JPMorgan diz que acabaria com as criptomoedas se tivesse poder 

Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 43 mil; CEO do JPMorgan diz que acabaria com as criptomoedas se tivesse poder 

Jamie Dimon, CEO do JPMorgan, disse a parlamentares dos EUA que fecharia a indústria cripto se fosse o governo
pilhas de moedas de bitcoin BTC

Mineradores de Bitcoin vão devolver R$ 15 milhões ao investidor que pagou taxa mais cara da história

O pool de mineração AntPool concordou em devolver os R$ 15 milhões que entraram para a história como a taxa mais cara já paga por uma transação de Bitcoin