Imagem da matéria: Bitcoin some das exchanges durante o mercado de alta da criptomoeda
Foto: Shutterstock

Apenas 13% da oferta total de Bitcoin (BTC) está armazenada nas exchanges, de acordo com um estudo realizado pela Kraken. Essa é a menor quantidade da criptomoeda em custódia das corretoras em pouco mais de três anos. O movimento de retirada de BTC das exchanges coincide com a alta no preço do Bitcoin.

Há uma correlação direta entre o preço do ativo e o volume que fica disponível nas corretoras. Quando o preço do bitcoin sobe, é comum que ele seja drenado dessas empresas. Entre 2017 e 2018, o bitcoin disparou e atingiu quase US$ 20 mil. Naquela época, houve uma saída ainda mais intensa de moedas das corretoras.

Publicidade

Depois, quando o preço da criptomoeda começou a cair, ela voltou a ser acumulada nas exchanges. A tendência se inverteu apenas em 2020, quando o criptoativo voltou a subir de forma intensa.

Oferta de Bitcoin nas exchanges caiu após a valorização do Bitcoin (Kraken)

Bitcoin flui das exchanges desde 2020

A informação da Kraken coincide com a informação da CryptoQuant; seus estudos mostram uma queda nas reservas das exchanges, durante os últimos meses. O fluxo foi negativo, de modo geral, em 2020. Porém, ao final do ano, a saída se intensificou, ao mesmo tempo em que o preço do bitcoin subia.

Durante o início de 2021, a retirada de bitcoin continuou. O pico ocorreu em 2 de janeiro, quando o preço da moeda chegou ao recorde, naquele momento, de US$ 32,2 mil. A valorização provocou a saída de US$ 112 milhões em BTC das corretoras naquele dia, segundo a CryptoQuant. Atualmente, as reservas totais de bitcoin nas exchanges giram em torno dos US$ 2,35 bilhões.

Reserva de Bitcoin nas exchanges (CryptoQuant)

Entre as razões que podem justificar o fenômeno, está o aumento do interesse do mercado pelo bitcoin. O preço da moeda passou dos US$ 56 mil fazendo com que parte dos investidores fique otimista em relação a uma subida de preços ainda mais significativa.

Publicidade

Também é possível que os investidores estejam receosos de deixar o seu dinheiro nas corretoras. Quando há muita demanda de moedas, é comum que as plataformas grandes, como a Binance e a Coinbase, apresentem instabilidades e queda de serviços.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Desenvolvedor da Solana rouba R$ 1,6 milhão de investidores para apostar em jogos de azar

Desenvolvedor da Solana rouba R$ 1,6 milhão de investidores para apostar em jogos de azar

“O que vier a seguir está nas mãos de Deus”, disse o dev após assumir o roubo
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Imagem da matéria: Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

A CVM multou a pirâmide financeira Atlas Quantum após identificar indícios “robustos e consistentes” de que tudo não passava de uma operação fraudulenta
criptomoedas, criptoativos, regulação, Brasil, projeto de lei

Banco Central anuncia próximos passos da regulamentação do mercado cripto no Brasil

Sem definir datas, BC diz que irá fazer mais uma consulta pública no segundo semestre e um planejamento interno sobre stablecoins