o BTC é conhecido por ter "morrido" e "ressuscitado" algumas vezes
o BTC é conhecido por ter “morrido” e “ressuscitado” algumas vezes (Foto: Shutterstock)

O preço do Bitcoin caiu 82% desde o dia 17 de dezembro de 2017, quando esteve a US$ 19.666 e inciou a queda, chegando a menos de US$ 3.500 neste domingo (25).

Apesar do mercado de criptomoedas ser muito volátil, uma queda desse porte é bastante considerável. No entanto, um crash de preço no Bitcoin ou em qualquer outra criptomoeda não é novidade, dado que o BTC é conhecido por ter “morrido” e “ressuscitado” algumas vezes.

Publicidade

Existe um site que contabiliza o número de “mortes” do bitcoin, baseado nas matérias de portais de notícias, jornais e canais de TV que comentam sobre o tema. O ano de 2017 foi o mais mortal, com 109 histórias proclamando seu fim. Como se pode ver, estavam errados.

O Portal do Bitcoin reuniu alguns dados e comparou o momento atual com desvalorizações passadas, partindo do ATH (maior preço de todos os tempos), do respectivo período.

Histórico de correções do Bitcoin partindo dos ATH

A maior queda foi em 2011, quando o BTC despencou 90% após a MtGox, maior exchange da época, ter sido hackeada.

Posteriormente, em 2013, ano em que o BTC abriu cotado a US$ 11 e chegou a mais de US$ 1.100, a histórica ‘falência’ também da MtGox, desencadeou em mais de um ano de tendência de baixa, fazendo o preço sair dos US$ 1.163 e ir até US$ 152, em 2015. A exchange que na época chegou a ser responsável por 70% das transações em Bitcoin em todo o mundo, teve, então, 850 mil BTCs retirados da plataforma indevidamente e os culpados nunca foram encontrados. A bolsa faliu e muitas pessoas perderam muito dinheiro.

Publicidade

Esse período é um pouco similar ao vivenciado no mercado agora, onde a queda já dura vários meses. A indústria por trás, porém, é infinitamente superior atualmente, com uma grande infraestrutura e milhares de empresas ao redor do mundo investindo tempo e capital para criar e movimentar a criptoeconomia.

A queda atual já é a quarta maior vivenciada no BTC. Como o processo ainda está acontecendo, é possível que ela continue e que o preço atinja níveis inferiores.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Estudo mostra que 61% dos investidores brasileiros não pretendem vender Bitcoin

Pesquisa realizada pela Bitget releva otimismo pós-halving do Bitcoin
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
bitcoin brilhando na mão

Semler Scientific investe US$ 40 milhões em Bitcoin e ações disparam 25%

As ações da Semler Scientific subiram 25% após a entidade anunciar a adoção do Bitcoin como principal ativo de reserva do tesouro
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta