Imagem da matéria: Bitcoin está caro? A narrativa por trás do pump das altcoins
Foto: Shutterstock

Talvez você não tenha se dado conta, porém nos últimos 30 dias, enquanto a capitalização total das criptomoedas ficou estável em US$ 2,2 trilhões, somente 1 das 15 maiores criptos apresentou alta.

Perceba que dentre as 50 maiores tivemos alguns saltos impressionantes, com 11 das 34 em alta de 30% ou mais. Além disso, não é possível encontrar um único “tema”, exceto talvez as soluções de escalabilidade e interoperabilidade.

Publicidade

É possível que existam fundamentos por trás do pump de alguns projetos, como a Axie Infinity, que lançou um staking nativo, tirando muita oferta de circulação. No entanto, é provável que o efeito de “comprar projetos baratos” tenha predominado.

Por exemplo, muitos iniciantes dizem que o Bitcoin “é caro” por ter uma cotação unitária de US$ 49 mil, ou sua capitalização de mercado de 920 bilhões. Como saber se o mesmo efeito não está acontecendo com projetos consolidados como Ethereum, Binance Coin, Cardano, XRP, Chainlink, e Litecoin?

Acompanhe o indicador de dominância, especialmente Bitcoin + Ethereum

A briga entre Bitcoin e Ethereum não importa para essa análise, e sim a fatia de mercado conjunta de ambos. Repare que no início de 2021 há um pico de 82,5%, e desde então o indicador vem caindo, conforme dados do Coinmarketcap.

Esses movimentos tipicamente acontecem em períodos no qual os investidores estão “buscando risco”. Na prática, é como se estivessem comprando uma “alavancagem”, apostando na alta do mercado. Lembre-se: “em mercados de alta, todo mundo é gênio.”

Publicidade

Portanto, nesses momentos de queda da dominância e mercado positivo, é provável que moedas menores ganhem destaque.

Pato novo gosta de explorar novos territórios

Se você acaba de entrar em criptos, é provável que considere ter “perdido” os ganhos desses projetos mais consolidados, portanto precisa encontrar “o novo Bitcoin”, ou “o novo Ethereum”.

Quem está nessa há mais tempo sabe que Shiba Inu (SHIB) é uma “mania”, e da mesma forma que apareceu, pode sumir. Óbvio, só se aprende perdendo, e justamente por isso quando ocorre uma enxurrada de novos entrantes, é normal que os mesmos erros se repitam.

Acima temos dados do TheBlockCrypto de novos seguidores em redes sociais de alguns sites e apps famosos. A conclusão? Estamos numa crescente de novos entrantes, embora longe da fase de “mania” de maio, após o Bitcoin testar os US$ 65 mil.

Se a Coinbase está listando, é hora de pump

A Coinbase é a maior exchange do mundo, embora a Binance engane com volumes inflados por arbitradores pagando corretagem zero.

Publicidade

Sempre que tivermos quatro ou mais listagens no período de 15 dias, é uma indicação que a exchange está perdendo fluxo e desesperada por novos projetos. Portanto, os pumps em moedas menores devem ocorrer neste período.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de correntes ilustradas com pequenos zeros e uns

Projeto para soluções do sistema carcerário via blockchain vence hackathon na Ethereum Rio

Freedom Chains visa que todo tipo de comportamento do preso seja registrado on chain para evitar corrupção ou injustiças
moeda de Bitcoin ao lado de letreiro com ETF

ETFs de Bitcoin estão de volta? Ganhos de R$ 1,9 bilhão marcam o melhor dia em mais de um mês

ETF da Grayscale teve mais entradas do que saídas pela primeira vez em semanas
HANDS, memecoin, mãos, rug pull,

Criador de memecoin disse que não tinha mãos, então não conseguiria “puxar o tapete” — ele mentiu

“NoHandsNoRug”, o criador da memecoin HANDS, disse que não aplicaria um rug pull. Adivinha o que aconteceu em seguida?
sob notas de dólares estão moedas de bitcoin, ethereum, ao lado de celular com logo FTX

FTX apresenta proposta para devolver aos clientes 118% dos fundos perdidos

Empresa afirma que caso o plano seja aprovado pela corte, os pagamentos serão feitos em até 60 dias